Fortuna e Vida Milionária da Família Poncios

Mansões, carros luxuosos, lanchas, roupas de grifes e muitos escândalos, a família Poncios é comparada aos Kardashians pelo seu alto padrão de vida e exposições polêmicas na mídia. Mas afinal de onde vem todo a riqueza dos Poncios?

Márcio Poncio, Simone Poncio, Saulo Poncio, Gabi Brandt,
Sarah Poncio, Jonathan Couto e as crianças


Vamos começar com o patriarca da família, o polêmico Pastor Márcio Poncio, líder da Igreja Pentecostal Anabatista e detentor do patrimônio milionário da família

PASTOR MÁRCIO PONCIO

Em 2018, quando se candidatou a Deputado Federal, ele declarou para Justiça Eleitoral ter R$ 502.400,00 em dinheiro. Em  agosto de 2020 em comemoração ao seu aniversário  de 47 anos, o pastor se presenteou com um um helicóptero de luxo (Mercedes Benz EC145 Luxury), avaliado em R$ 61 milhões.  No mesmo ano a justiça penhorou e avaliou os bens do Pastor Márcio, por conta de dívida tributária de R$ 429 milhões.

Outro confusão judicial envolvendo o pastor aparece com a empresa Quality In Tabacos, que rendeu uma ação criminal no Tribunal de Justiça de Alagoas, onde o pastor mantém uma filial. Em 2018, parte dos bens da família Poncio – incluindo da filha Sarah, do cunhado Jonathan Couto e da mulher Simone Poncio – foram bloqueados por conta de uma dívida no valor de R$ 41 milhões, também por sonegação de impostos.



Márcio Poncio, em entrevista ao site "GQ", falou sobre a vida de luxo que leva, além do trabalho religioso que realiza, enquanto administra sua empresa de cigarros

"Por que não viver no luxo se tudo que tenho é fruto do meu trabalho e do meu esforço? Eu trabalhei muito para ter o que tenho. Ainda trabalho muito mesmo tendo idade. O desapego material começa a ser importante quando valorizamos mais coisas do que pessoas. Aí sim tem coisa errada" diz o Pastor


A TABACARIA 

New Ficet Industria e Comercio de Cigarros Importacao e Exportacao Ltda. é uma empresa em Brasil, com o escritório principal em Duque de Caxias. Opera no setor Manufatura de Tabaco. A empresa foi estabelecida em 04 de Março de 1998.

Em 2011, a fábrica chegou a ser fechada pela Receita Federal por sonegação fiscal de R$ 1 bilhão. Porém, a empresa continuou funcionando através de liminares e parte da dívida chegou a ser abatida com o leilão de maquinários. Atualmente o nome de Marcio Poncio não aparece no quadro societário da New Ficet, mas sua dívida, anterior, continua em aberto.

O Pastor conta ao colunista Léo Dias quando começou na fábrica de cigarros:

Estava na Igreja e Deus me disse que estaria me abrindo uma porta de emprego naquela semana. E consegui um emprego, aos 18 anos, em uma fábrica de cigarro. Trabalhava como peão, com um garfo na mão, abastecendo uma máquina. Sofri bullying, as pessoas falavam que eu trabalhava com o diabo, que aquilo não era de Deus, mas como Deus tinha falado que abriria uma porta para mim, fui ficando e fazendo meu melhor. As pessoas me questionavam de como que eu era crente e trabalhava lá. Fui crescendo ali, passei para parte de vendas, até me tornar dono de uma fábrica de cigarro.

Poncio ainda disse que não se sente culpado por atuar nesse ramo. Ciente dos males causados pelo cigarro, o pastor garante que usufrui dos ganhos de seu negócio de forma positiva.

– Não sinto culpa por isso. Conversava com meu pastor e ele disse que eu não podia fazer o que a lei não permite que você faça. O que é permitido, posso fazer. Se eu não fabricar, se não trabalhar nesse ramo, alguém vai fazer. Sei que usufruo disso positivamente, faço com que os frutos sejam bons. Se eu não tiver ali, os malvados vão estar e vão promover maldade. Sou bem tranquilo com isso. Cigarro faz mal, não vou defender, mas tem tantos coisas que sabemos que faz mal e as pessoas fazem.

Filho de uma diarista e de um guarda municipal, que também era pai de santo, Marcio revelou que teve uma infância muito pobre na Baixada Fluminense. Construindo uma mansão com 11 suítes e até heliponto, ele vê a fortuna da família como um propósito de Deus.

– Eu sou bem tranquilo, mas meus filhos largaram tudo para viver das redes sociais. Cada um deles aqui em casa ganhava mais de R$ 300 mil por mês com isso. Sempre falo para o Saulo que Deus nos tirou não para ficar se exibindo, para a gente achar que é alguém. Tem algum propósito. Estou sempre lutando para meus filhos não saírem da linha e não cometerem loucura – falou Marcio Poncio, que disse que sua família são “os Kardashians pobres de Caxias”.

A MANSÃO

Inspirada no Palácio de Versalhes, a mansão Poncio é avaliada em mais de R$ 50 milhões, e ostenta números impressionantes.

A mansão foi idealizado para que os moradores sequer saíssem da propriedade. Além dos ambientes convencionais, como quartos, salas e cozinhas distribuídas pelos andares principais, o "condomínio dos Poncio" conta com áreas de lazer dignas de empreendimentos hoteleiros de luxo. Imponente, a área externa reúne uma piscina de 90 m², tamanho "modesto" se comparado a hidromassagem de 18 m². Já os jardins abrigam mais de 30 espécies diferentes e contam com palmeiras imperiais e oliveiras com mais de sete metros de altura.  



Segundo o profissional, quem olha de longe pode confundir a residência com uma pequena cidade. E não por menos: o terreno também conta com vias particulares e até mesmo uma avenida principal, batizada de Avenida Poncio. "Nós fizemos ruas internas, iluminação estilo praça...  É algo realmente bem diferenciado. Até as ruas ganharam um desenho específico para a passagem de carros e pedestres", explica.

A propriedade lembra palácios franceses. Toda majestosidade, inclusive, teve como principal inspiração o Palácio de Versalhes, famoso castelo real da França. "No início do projeto, o Pastor não sabia dizer direito o que queria. Primeiro pediu uma casa hollywoodiana. Depois, um palacete aos moldes do Palácio de Versalhes", afirma. "No fim fizemos uma casa toda no estilo francês, mas também com influências da arquitetura inglesa, com pele de vidro na fachada". 

OS PONCIOS

Os Poncios acreditam que o trabalho em família pode ser muito proveitoso, porque podem contar com várias visões e pensamentos. Os empresários têm o costume de sentar na mesa do lar e expor ideias, os propósitos. As divergências podem até existir. Mas no final, é possível chegar a um acordo que seja melhor para os empreendimentos.



Saulo Poncio é músico, cuidava da carreira do duo Um44K, formada por ele e por Luan Otten, que teve seu fim em 2020. 

Sarah Poncio é casada com Jonathan Poncio, gestor da P9. A agência de marketing digital, publicidade e propaganda conta com parceiros e clientes celebridades e empresas de todo Brasil.

A moda também está presente nos negócios da família. Os irmãos Saulo e Sarah Poncio já foram donos da grife Gudang Collection

Sarah Poncio, Simone Poncio e Gabi Brandt assumiram em 2019 o controle da Huumburg, uma das hamburguerias mais famosas e tradicionais do centro do Rio de Janeiro, mais tarde mudou de nome para “El Poncio Burger



Saulo, ao lado da mulher Gabi Poncio, ainda tem outro empreendimento: a Osar. A empresa de essências possui no seu mix de produtos: velas, água perfumada, sabonete, sais de banho e uma gama de aromatizantes. E assim como na moda, explora um novo conceito de e-commerce.

Outra empresa de sucesso do grupo familiar é a Clean Tabaco, cujo a matriarca Simone Poncio é sócia ao lado do genro Jonathan Poncio.

A IGREJA

Vice-presidente da Igreja Pentecostal Anabatista, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. O pastor Márcio Matos é considerado um homem moderno e sem preconceitos, o templo é uma das poucas unidades evangélicas que aceitam fiéis homossexuais e transexuais.

Para o líder religioso, a orientação sexual dos frequentadores da igreja não importa aos demais. O que tem real relevância é a fé, pois é ela que transforma. “Buscando ser um bom pastor e zelar a casa de Deus, permito a entrada de todos. A porta fica sempre aberta a todos, sem distinção, que são igualmente tratados. Acho que isso deixa as pessoas que querem realmente buscar a Deus mais à vontade”, afirma o pastor, que se mantém atento para que preconceitos não atrapalhem a comunhão.

“Não dou liberdade a ninguém para falar alguma coisa de outra pessoa. A obra não é do homem, mas de Deus. Ou seja, deixo nas mãos dEle. Há preconceitos por parte de muitos, mas acredito que, com o tempo, isso não existirá mais. Eu mesmo ainda tenho dificuldades e defeitos que busco em Deus a libertação”, avalia Márcio Matos. O pastor considera necessário buscar a orientação na presença de Deus para que cada um siga seu caminho.

Nos estudos bíblicos, Márcio Matos procura mostrar que alimentar preconceitos não é uma atitude cristã. “Digo sempre que no tempo em que Cristo esteve entre nós, sua igreja era todo o mundo, e ali tinha de tudo: ladrões, prostitutas e homossexuais. Ninguém questionou a Cristo o porquê de essas pessoas no mundo. Todas que foram a ele, ele aceitou e as libertou. Esse processo só cabe à pessoa e ao próprio Cristo”, diz.

Aos 45 anos, ele concilia sua rotina como chefe de família e vice-presidente e pastor na Igreja Pentecostal Anabatista com a vontade de tornar a sociedade melhor. Sócio da fábrica Clean Tabaco, Márcio Matos é o responsável por projetos sociais que a indústria vem desenvolvendo em parceria com outras empresas, a fim de reduzir desigualdades. “Sou um empresário que veio de baixo, que começou como operário e passou por dificuldades em um Estado desigual”, conta.

Postar um comentário (0)
notícia anterior próxima publicação