Veja tenta criar polêmica com matéria infeliz sobre Aline Barros e Léo Áquilla

Léo Áquilla acusa Aline Barros e mal-entendido é esclarecido por marido de Aline Barros


Após um show beneficente que aconteceu em São Paulo, no dia 17 de junho, a revista Veja publicou uma matéria, que diz que a cantora e pastora Aline Barros, teria destratado o transformista Léo Áquilla, por não a cumprimentar e nem ter olhado na cara da mesma, que foi cerimonialista contratado pelo Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAAC), para comandar o evento.

Áquila se pronunciou em um vídeo no YouTube, em que afirmou que Aline foi preconceituosa, e que não a cumprimentou e a ignorou por completo. Ainda ressaltou que ela mesma, não falou nada e que a platéia percebeu o constrangimento e relatou a Revista Veja. Léo Áquila disse que já estava apresentando o evento há dois dias e que Aline chegou no final,sem nenhuma educação.

Léo Áquila, chegou a chamar Aline Barros de “dondoca” e reforçou que o comportamento preconceituoso da artista não é de uma pessoa de Deus, “é do capeta". O apresentador ainda afirmou que já está acostumado a sofrer preconceito e que já foi retirado de um canal de televisão a pedido de uma outra cantora.

Aline Barros está fora do país, e Gilmar Santos, esposo da cantora explicou ao Pleno.News, o mal-entendido, dizendo que apesar de toda a equipe ter chegado cedo ao local do evento, o show acabou atrasando, e Aline precisou se apressar para não perder o voo, disse o pastor.

A gente fez tudo no relógio para poder dar tempo. Chegamos um pouco mais cedo para atender as pessoas porque seria nossa última ponte aérea. Quando a Aline acabou, a organização pediu que ela voltasse ao palco para entregar a chave de um carro a um vencedor. Ela pegou a chave da mão do Léo Áquilla, entregou a quem tinha ganhado o carro e saímos correndo – explicou Gilmar.

Gilmar ainda lembra que o cantor Marcos, da dupla com Belutti, que dividiu o microfone com Aline Barros no Altas Horas, chegou a ligar para eles querendo dar um abraço no casal. Entretanto, eles já estavam entrando no avião e não puderam falar com o artista, que também era uma das atrações do evento.

Ainda segundo o site, o marido de Aline Brros, entrou em contato com a revista Veja pedindo uma retratação pela publicação polêmica e equivocada, feita pela revista.

Essa não é a primeira vez que a cantora se encontra envolto em polêmica com pessoas da comunidade LGBT, embora comentários em blog de fofoca gospel, e no vídeo publicado sugere crime de homofobia, o ocorrido não se caracteriza em nenhum crime.

De acordo com a nova lei sobre “homofobia” aprovada pelo (STF), o Supremo Tribunal Federal, religiosos poderão pregar, evangelizar, realizar cultos, desde que tais manifestações não configurem “discurso de ódio‘ que incitem a discriminação, ou a violência contra pessoas em razão de sua orientação sexual ou de gênero.

Em março deste ano, a cantora Aline Barros venceu na justiça, um processo em que foi acusada por sua ex-backing vocal, de tê-la demitida por ser homossexual em que pedia R$ 1 milhão de indenização sob pretexto de discriminação.