Flordelis fecha uma das igrejas do Ministério Flordelis

A pastora e deputada Flordelis fecha igreja próxima a sua residência


Com os últimos acontecimentos sobre a morte do pastor Anderson do Carmo, a deputada federal Flordelis, fechou uma de suas igrejas, localizada em Pendotiba, no interior do Maciço Costeiro de Niterói, mesmo bairro onde está localizada a casa da pastora. A decisão foi tomada nessa terça-feira. No total, há sete unidades do Ministério Flordelis, a principal delas no Mutondo, em São Gonçalo, também na Região metropolitana do Rio.

Na última semana, dois filhos adotivos do casal, que são pastores, anunciaram que estavam deixando a igreja por causa da morte de Anderson.

Lucas dos Santos e Flávio dos Santos (filhos da deputada), continuam presos na carceragem da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSGI). A determinação é que eles fiquem no local até o fim das investigações.

SOBRE O CASO

O pastor Anderson do Carmo foi assassinado na madrugada de domingo (16) na garagem de casa, em Pendotiba, Niterói (RJ). O laudo mostrou 30 perfurações pelo corpo, a maior parte nas costas, peito e região da virilha. Anderson era casado há 25 anos com Flordelis, pastora e deputada federal pelo Rio de Janeiro. Sempre ao lado da esposa, ele atuava como secretário-geral do PSD no Estado.

Dois filhos da pastora estão presos preventivamente, Lucas dos Santos, de 18 anos, e Flávio dos Santos Rodrigues, de 38 anos. O mais velho assumiu ter efetuado seis tiros. Lucas teria ajudado comprando a arma, mas não estaria em casa no momento dos disparos. Os agentes ainda estão investigando os pontos contraditórios.

Um terceiro filho teria afirmado, em depoimento, que não ouviu discussão, barulho de carro ou moto em fuga. Que quando chegou na cena do crime encontrou o irmão Flávio próximo ao pai, caído. Ele garantiu ainda que o celular de Anderson, que está sumido, foi entregue a Flordelis.

Ainda em depoimento, o filho disse que o pastor já recebeu uma mensagem com ameaça de morte e uma das irmãs ofereceu R$ 10 mil a Lucas para que cometesse o crime. Flordelis e três filhas já teriam colocado remédios na comida de Anderson, por isso, sua saúde estava debilitada.