A música gospel em Angola até metade dos anos 90 foi tida como um embrião, pois era pouco consumida e muito desvalorizada. A sua utilização era feita em momentos fúnebres ou seja em locais onde há óbito a música gospel era tocada (Como costume africano especificamente em Angola coloca-se música nos óbitos).

A Irmã Sofia é uma pioneira nessa arte, foi ela quem muito contribuiu para o engrandecimento e portanto possui uma longa carreira, no principio era banalizada pois o gospel era apenas visto estilo musical de outros povos e não de cá e também como músicas para celebrações fúnebres. Ela persistiu que durante um tempo começaram aparecer músicos como Gui Destino, Bambila etc.

Bambila canta single Há Um Deus

No princípio devido a falta de credibilidade e pouco consumo a produção era medíocre e passado algum tempo as coisas foram evoluindo. No Congo por exemplo a música gospel já tinha subsaturado muito enquanto que Angola ainda engatinhava.

Mas com o passar do tempo os músicos evoluíram e o número de artistas do mesmo foi crescendo e com isto foram se criando inovações e trazendo melhorias no mesmo gênero musical. 


Por sua vez, Lioth Cassoma, conhecida entre os amantes da música gospel com os sucessos “Clame” e “Confio”, avançou que “já lá se foram os tempos em que o gospel era considerado como música de óbitos”.

Lioth Cassoma referiu que este estilo musical tem se evidenciado em Angola, nos últimos anos, a julgar pela crescente demanda de amantes deste género e pelos novos valores que têm aparecido.

A cantora notou que atualmente a música gospel tem sido ouvida nos mais variados órgãos de comunicação social existentes no país, até em horários nobres, uma prática que era rara nos anos anteriores


Miguel Buila frisou que, cada vez mais, vão surgindo novos artistas, e um público interessado em ouvir boas canções que enaltecem Deus e levam a comunidade cristão e não só a reflectir sobre as suas atitudes diárias.

O artista destacou que o mercado gospel está muito dinâmico, repleto de novidades e surpresas.

Em concordância com Miguel Buila, o cantor Célsio Mambo ressalta que a música gospel no país está num nível bom, fruto do empenho que os seus fazedores aos poucos vão apresentando.

O músico igualmente sublinhou que a nível das 18 províncias de Angola este estilo musical já tem muitos seguidores.

No entanto, Célsio Mambo lamentou o fraco apoio dos empresários para dinamização contínua da música gospel.

O artista fez saber que poucos são os empresários que ajudam a desenvolver este estilo musical. “ Há quem julgue que quem canta música gospel não precisa de apoio financeiro para a concretização dos seus projectos”, deplorou o cantor.

Nesta senda, podemos então ver a evolução da música sendo que já recebe destaque nas maiores premiações do país (ANGOLA MUSIC AWARDS, TOP RÁDIO LUANDA, TOP DOS MAIS QUERIDOS).


A cantora Nádia Mayembe sendo uma das cantoras revelação já ganhou um AMA (Angola Music Awards) assim como um dos maiores e melhores grupo actual do país Angospel. Bambila, Irmã Sofia, Gui Destino, Lioth Cassoma são líderes de venda. No ano de 2017 a música gospel atingiu o seu auge tendo o músico Miguel Buíla batido o recorde nas vendas do seu segundo CD "Deus Me Consola" tendo vendido 5 mil cópias num dia e faltando ainda pessoas sem o CD ficando então a promessa de uma reedição do mesmo, tal feito foi marcante porque de todos músicos do país foi que mais rápido vendeu neste ano.

Gui Destino também vendeu um CD e DVD em 2017 e realizou um concerto com 1.000 vozes masculinas, feito inédito no país. O grupo Coral Monte Sinai também tem ganhando grande destaque na música gospel, tem realizado concertos onde o público tem aderido em massa assim como o Angospel, Célsio Mambo que é um cantor lírico um dos mais destacado nessa arte.

Com o grande crescimento e o número de músicos aumentando ao longo dos anos a música gospel em Angola foi então evoluindo para outros estilos,pois os músicos acima fazem o tradicional ou o gospel soft. Cutana Carvalho que é uma das muito reconhecidas actualmente surge com o R&B gospel, Gv Abençoado apesar de não ser o primeiro fazedor mais é o primeiro a ser indicado aos AMA, fazedor de RAP GOSPEL popularmente conhecido, vemos uma grande diversificação no seio do gospel e os rótulos outrota criados são então postos de parte e levam a um patamar grandioso.

Não só com esses já reconhecidos, temos músicos que também têm vindo a trabalhar bastante e têm ganhado notoriedade como é o caso da Bety Mambo, Rodeth Diogo, Kapacata, Grupo Saron, Irmã Joly, Josafat. Nomes como Aristides, Os Dísicipulos, Cellder Nascimento, André da Rosa, Ellcin, Alaridos, Filho de Deus, AD, Mauro Cruz, Lil Soldier, Dy Janu, Sazb, Bincky têm dado destaque ao gospel urbano.

Por Andre da Rosa para o Ligado no Gospel