O Rei Davi e Jônatas tiveram um relacionamento homossexual?

Sempre houve um debate muito grande entre cristãos e homossexuais a respeito do que a Bíblia fala sobre homossexualidade. Aqueles textos bíblicos que falam sobre o assunto, condenando a prática, sempre foram rechaçados pelos homossexuais como sendo textos que não representam o pensamento de Deus sobre o assunto. Porém, nos últimos tempos temos visto muitos homossexuais procurando na Bíblia textos que possam apoiar suas práticas. Um dos textos que têm sido usados é o que fala a respeito de Jônatas, filho do rei Saul, e o rei Davi. Os dois textos mais contundentes usados para afirmar que Jônatas e Davi tinham um relacionamento homossexual são os dois abaixo:
“Sucedeu que, acabando Davi de falar com Saul, a alma de Jônatas se ligou com a de Davi; e Jônatas o amou como à sua própria alma. Saul, naquele dia, o tomou e não lhe permitiu que tornasse para casa de seu pai. Jônatas e Davi fizeram aliança; porque Jônatas o amava como à sua própria alma.” (1 Samuel 18.1-3)
“Angustiado estou por ti, meu irmão Jônatas; tu eras amabilíssimo para comigo! Excepcional era o teu amor, ultrapassando o amor de mulheres.” (2 Samuel 1.26)
A pergunta é: Esses textos realmente demonstram que Jônatas e Davi tiveram um relacionamento homossexual e aprovam essa prática?

(1) Sendo o pecado da homossexualidade claramente condenado pela Lei (Lv 20.13; 18.22), caso Davi e Jônatas realmente tivessem tido uma relação homossexual, teriam seu pecado condenado, conforme estipulava a Lei, ainda mais considerando a natureza publica desse – considerado – “amor homossexual” retratado nos textos bíblicos acima. Vemos claramente essa realidade quando Davi foi punido por ter cometido adultério – que também era proibido pela Lei – e tentou manter isso oculto, mas foi desmascarado pelo profeta Natã (2 Sm 12.1-12) e recebeu a punição de Deus pelo seu erro. Assim fica claro que os textos não apontam para uma relação homossexual “apoiada” por Deus.

(2) Em 1 Samuel 18.1 vemos uma expressão usada pelos homossexuais pra dizer que o rei Davi e Jônatas tinha uma “amizade colorida”. O texto diz que “a alma de Jônatas se ligou com a de Davi; e Jônatas o amou como à sua própria alma…”.  Segundo eles essa expressão é clara e mostra algo “diferente” entre os dois. Mas será que essa expressão é um indicativo de que ali havia uma relação “homem com homem”? É evidente que não! Em primeiro lugar a palavra “ligou” usada nesse texto, no hebraico, é a mesma palavra usada em Gn 44.30 para expressar o relacionamento de amor (ligação) de Jacó para com seu filho Benjamim, ou seja, não era uma palavra comumente usada para indicar relacionamentos eróticos ou de homossexualidade. Foi usada na Bíblia para indicar uma ligação especial fraterna. Em segundo lugar, uma observação básica do contexto nos mostra que se trata de uma amizade verdadeira e forte. A leitura de todo o contexto da história desses dois homens de Deus mostra que Jônatas entendia claramente que seu pai Saul perderia o trono e que Davi era o escolhido do Senhor para reinar. Nesse sentido Jônatas mostra compromisso de amizade e lealdade ao futuro rei, mesmo ainda ele não sendo o rei empossado. (1 Sm 23. 15-18; 1 Sm 18.4-5; 1 Sm 20. 12-29;).

(3) A amizade entre Jônatas e o rei Davi não está contrária as indicações bíblicas sobre o exercício de amor ao próximo por ser relatada como intensa, pelo contrário, está dentro do padrão exigido pela Lei: “…mas amarás o teu próximo como a ti mesmo.” (Levítico 19.18). Esse é o padrão máximo do exercício do amor fraternal: Amar como se ama a si mesmo. Infelizmente em nosso tempo cheio de malícia e maldade, quando um homem exerce o amor para com seu próximo da forma que a Bíblia orienta, é taxado por muitos como sendo um homossexual “no armário”. Davi e Jônatas se amaram conforme a Lei e não em descumprimento da Lei tendo uma relação homossexual.

(4) Um outro argumento muito forte dos homossexuais está ligado ao texto onde Davi diz: “Excepcional era o teu amor, ultrapassando o amor de mulheres.” (2 Samuel 1.26). Essa expressão “ultrapassando o amor de mulheres”, segundo os homossexuais, seria um indício de que havia ali uma relação homossexual. A minha pergunta é: Desde quando a relação homossexual ultrapassa o amor de mulheres? Onde está esse parâmetro? Quem o determinou? Fica claro que taxar essa declaração de Davi como sendo um indicio de homossexualidade é um grave erro de interpretação! Uma breve olhada no contexto mostra que Davi presta uma homenagem póstuma a Jônatas, que acabara de morrer. Davi destaca a  lealdade e compromisso de Jônatas para com Ele. Tal compromisso de Jônatas, para Davi, não era comparável nem ao amor de um relacionamento amoroso entre homem e mulher. É evidente que Davi não teve a intenção de colocar o amor de amigos como sendo superior ao amor conjugal hetero, mas o de destacar a impressionante abnegação de Jônatas para com ele, o que fez com que a amizade deles fosse especial, forte e única.

(5) O livro de provérbios destaca que existem amizades tão fortes que podem até superar o amor de irmãos: “O homem que tem muitos amigos sai perdendo; mas há amigo mais chegado do que um irmão.” (Provérbios 18.24). Era esse tipo de amor especial, forte, leal, compromissado que havia entre Jônatas e o Rei Davi, conforme os relatos bíblicos!

(6) Dessa forma concluímos que, qualquer tentativa de dizer que o rei Davi e Jônatas tinham uma relação homossexual, está contrária ao que os textos expressam, sendo uma tentativa de “forçar” o texto para que ele se enquadre em desejos e pensamentos humanos, o que é reprovável.

Via Esboçando Ideias / Ligado no Gospel 2013
ligadonogospel@live.com 

4 Responses to "O Rei Davi e Jônatas tiveram um relacionamento homossexual?"

  1. Eles não eram homossexuais...mas o amor que jonatas tinha com Davi era sim superior a relação conjugal, eles tinham um relacionamento amoroso sem intenções sexuais...eram ligados pela alma, o que é superior a qualquer coisa carnal...

    ResponderExcluir
  2. O problema é que muitas pessoas destoam da exegese teológica para interpretar as escrituras ao seu bel prazer, muitas vezes, no sentido de deturpar-lhes o sentido, não, apenas, com o propósito simplista de aprender a verdade e o ensino ao caminho da plenitude de vida presente nas Sagradas Escrituras, mas, sim, para alcançar um escopo prejudicial e nocivo, como aquele almejado por pessoas que aderem às prerrogativas de satanás e de seus demônios, dentre elas, o comentarista deste tópico, Gerson Souza, que participa de grupos de magia e ocultismo, bem como de satanismo em sua página do Facebook. Para você, Gerson, bem como para muitos outros adeptos às prerrogativas do mal, as sagradas escrituras sempre serão vistas de forma deturpada e nociva, mas aquilo que Deus preconiza enquanto propósito de vida para seus filhos nunca se alterará, tampouco se abalará, conforme preceitua o seguinte trecho presente em Romanos:“A ira de Deus se revela do céu contra toda impiedade e perversão dos homens que detêm a verdade pela injustiça; porquanto o que de Deus se pode conhecer é manifesto entre eles, porque Deus lhes manifestou. Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas. Tais homens são, por isso, indesculpáveis; porquanto, tendo conhecimento de Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças; antes, se tornaram nulos em seus próprios raciocínios, obscurecendo-se-lhes o coração insensato. Inculcando-se por sábios, tornaram-se loucos e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, bem como de aves, quadrúpedes e répteis. Por isso, Deus entregou tais homens à imundícia, pelas concupiscências de seu próprio coração, para desonrarem o seu corpo entre si; pois eles mudaram a verdade de Deus em mentira, adorando e servindo a criatura em lugar do Criador, o qual é bendito eternamente".

    ResponderExcluir
  3. Assim como Gerson e outros satanistas (vejam a página do Facebook dele, e verão que ele faz parte de diversos grupos de seitas satanistas e ocultistas), muitos desafiam a glória de Deus, tentando reduzi-lo a um ser corruptível, como todos os homens. Para este fim, se utilizam de comentários repletos de interpretações dúbias, eivados de confusão e de incertezas, cujo objetivo destoa, significativamente, do propósito de edificar vidas, afinal, o satanismo preceitua o oposto do que Deus almeja para a humanidade. Desafio vocês a abordar, sem controvérsias semânticas, um trecho da bíblia que expõe, explicitamente, um casal homoafetivo que foi abençoado por Deus. Desta feita, por que Deus abençoaria um homem adepto de práticas homoafetivas para ser rei de Israel, um povo elencado por Ele com o propósito de ser abençoado na Terra? Se assim fosse possível, ele destoaria do versículo presente em Gênesis 2:23-24, que diz: "Então exclamou Adão: Esta, sim, é osso dos meus ossos e carne da minha carne! Ela será chamada ‘mulher’, porquanto do ‘homem’ foi extraída. Por esse motivo é que o homem deixa a guarda de seu pai e sua mãe, para se unir à sua mulher, e eles se tornam uma só carne". Por que Deus não previu que o homem deixaria a parentela para se unir a outro homem, caso a homoafetividade fosse aceita por Ele? Será que Ele elencaria um servo Dele para desafiar suas sagradas escrituras e, caso assim o fizesse, não lhe exporia o pecado, assim como Ele fizera quando Davi adulterou e matou o esposo de Bate-Seba?? Convenhamos: Se Davi tivesse sido gay, Deus teria sido o primeiro a revelar esse pecado para o profeta Samuel, como Ele fizera na ocasião em que Davi adulterou com Bate-Seba, e teria tornado seu pecado público a todo Israel, como fizera em relação ao referido adultério. Agora, aproveitando o ensejo, desafio a todos a demonstrar pelo menos um versículo em que Deus abençoa a prática homoafetiva entre seu povo. Para muitos, cuja mentalidade já se deturpou segundo as concupiscências desse mundo, é muito fácil remeter os atos de Davi enquanto práticas homoafetivas sem analisar a exegese e a raiz etimológica das palavras bíblicas mencionadas na descrição da amizade entre Davi e Jônatas, as quais são especificadas em outros trechos bíblicos para ilustrar vínculos afetivos entre parentes e amigos. Espero que o escopo de confusão presente nas intenções de comentaristas anti-cristãos, como Gerson e outros adeptos contrários à palavra e ao propósito de Deus na Terra, tenham sido, plenamente, elucidados e colocados à prova, pois o propósito de Deus sempre prevalecerá ao de satanás e de seus adeptos.

    ResponderExcluir
  4. Que eles tiveram um amor intenso isso não tenho duvida, acho que a Bíblia tem varias de suas traduções e seus autores podem colocar o que quiser e ocultar o que quiser. Só que todos nós temos que ter consciência de saber diferenciar e procurar a verdade a tradução sem censura.Que a Bíblia e a Palavra de Deus não tenho duvida, ele é puro amor se a homossexualidade fosse tão abominável Jesus Cristo tinha dito algo sobre o assunto e olha que ele falou de diversos assunto como pode pular esse.Creio que quando a amor e respeito vc pode amar e ser feliz com quem seu coração escolher. Paz e Bem!

    ResponderExcluir

Comentários ofensivos são excluídos sem aviso prévio. Contato: ligadonogospel@live.com

Iklan Atas Artikel

Iklan Tengah Artikel 1

Iklan Tengah Artikel 2

Iklan Bawah Artikel