Eduardo Schenatto crítica igrejas modernas: "Barris pintados e grafitados como púlpitos... modinha"

"...Tênis estilosos e sujos, roupas espalhafatosas, penteados despojados... É desse revolução de adoração que você diz fazer parte?..."


O cantor e compositor Eduardo Schenatto, autor de grandes sucessos da música cristã, como "Vem", Enche-nos (Vanilda Bordieri), Mestre (Jairo Bonfim), Impacto (Suellen Lima) e mutos outros, Disparou no Facebook nesta quinta-feira (31), criticado o novo formato jovem/worship adotado por algumas igrejas contemporâneas, bem como o espaço físico e o que ele chama de "revolução de adoração". O cantor ainda denominou como "modinha" e finalizou "Não confunda liberdade com libertinagem". confira na íntegra:

foto/reprodução: Facebook 
O modelo a qual Eduardo Schenatto critica lembra muito o estilo adotado por igrejas famosas como Hillsong, Bola de Neve, Lagoinha e muitas outras. 

Na publicação, os internautas que seguem o cantor, ficaram divididos, alguns apoiaram a posição e outros descordaram.