Escândalo: Igreja Deus é Amor processa Google e Facebook

Deus é Amor processa Google e Facebook por manter ativos perfis com críticas à denominação.


A vice-presidente da denominação Débora Miranda também abriu processo nas empresas.

No caso do Facebook, o processo seria por conta de perfis e páginas dedicados a criticar a Deus é Amor.

O juiz responsável pelo caso manteve em sigilo a identidade dos acusados.

De acordo com informações do Gospel Mais, a Deus é Amor pretendia ter acesso aos dados dos usuários que ela solicita no processo.

A Igreja Deus é Amor vem enfrentando várias críticas nas redes sociais.

"Os críticos escondem seus rostos, suas identidades, assim como as verdades em suas informações", disse Débora.

Escândalo

Dias atrás, um pastor da Igreja chamado David foi afastado pela diretoria da Deus é Amor por mandar mensagens sexuais para uma jovem.

"Amados irmãos, eu estou comunicando que eu pequei. Eu conversei com uma menina aqui no Facebook, falei coisas que não deveria. Eu não tive nada com ela. Eu não conheço ela pessoalmente. Por isso a diretoria da nossa igreja me suspendeu. Eu aceito minha suspensão, por isso não vou mais pregar e orar no programa e na igreja. Peço oração em meu favor. Amém?", escreveu David.