Jesus falou sobre a homossexualidade? O que a Bíblia fala sobre os gays

Os desejos do corpo mentem para nós. Eles fazem promessas enganosas – promessas que são meia-verdades, como no jardim do Éden. E nós somos incapazes de abandonar e sobrepujar, a menos que conheçamos a Deus


Minha esperança é que os leitores lerão o artigo inteiro antes de tirar conclusões. Não tenho mais que compaixão por aqueles presos no pecado sexual. Aqueles que acreditam fortemente na Bíblia e a vontade de Deus em relação ao comportamento sexual também acreditam fortemente no amor incondicional e no perdão. Para dizer que os cristãos autênticos odeiam aqueles presos no estilo de vida homossexual, demonstram um mal entendimento da fé cristã. Para "enfrentar o amor" simplesmente vem do desejo de honrar a Deus e realmente amar e cuidar dos outros. A capacidade de se relacionar com as pessoas em seu nível, mostrar preocupação genuína, e amá-los, independentemente do seu estilo de vida é a marca do verdadeiro cristianismo.

Caso não continue lendo, deixe-me oferecer algum encorajamento: se você está sem esperança, deprimido e confuso, olhe para Aquele que o criou. Ele tem as respostas. Não importa o que tenha feito, você tem a capacidade de recorrer a Cristo e começar de novo: "Se você confessar com sua boca que Jesus é o Senhor e acreditar em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, você será salvo" ( Romanos 10: 9 ). "Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo"( 2 Coríntios 5:17 ).

Não é surpresa que a igreja e a nossa nação necessitemos desesperadamente de ouvir "a voz que clama no deserto" para despertar, perseguir e restaurar. Não faz muito tempo que estávamos preocupados com "a queda do Brasil". O Brasil não pode cair, porque já caiu. Agora estamos pegando os pedaços de uma nação quebrada refletida em nossas leis, vidas, famílias e crianças. O batimento cardíaco moral do nosso país cessou, porque cortamos a fonte da vida. Precisamos de ressuscitação, renovação e revitalização da verdade.

Quando as pessoas, grupos, denominações ou movimentos se afastam da verdade absoluta e, assim, atenuam e afligem o Espírito de Deus, tornam-se mecânicos na sua abordagem ao cristianismo e perdem a capacidade de orientar. A Palavra de Deus não está em seus corações "como fogo ardente" (Jeremias 20: 9), mas relativa, impotente e discutível. Isto é o que vemos hoje. 

Infelizmente, aqueles que estão soando o alarme são freqüentemente categorizados como irracionais, julgadores e intolerantes. Mas como podemos avisar se não vamos confrontar, corrigir, se não vamos desafiar e argumentar, muito menos questionar? Devemos falar a verdade apaixonada... a Bíblia é clara sobre o pecado sexual, incluindo a homossexualidade. 

Por que há uma falta de convicção hoje? A razão pode não estar no banco, mas no púlpito. Muito depende da vida de oração do pregador. Pastores, pregadores e missionários devem passar um longo tempo na oração para serem verdadeiramente eficazes - Deus prepara o mensageiro antes de preparar a mensagem. Lema de Lutero: "O que orou bem estudou bem", soa verdadeiro.

Estou convencido de que a maioria das igrejas na América está buscando agradar as massas em vez de serem condenadas. O julgamento nunca é mencionado; O arrependimento raramente é procurado; E o pecado é muitas vezes desculpado. Queremos construir uma igreja em vez de quebrar um coração; Ser politicamente correto em vez de ser biblicamente correto; Consolo e conforto em vez de mexer e convencer. Isso deixa as pessoas confusas e enganadas porque ensinamos e vivemos uma forma de cristianismo sem motivo de arrependimento... vazio da verdade. 

Considere o seguinte a luz dos ensinamentos de Jesus... à luz da verdade:

1.  As leis "morais" no Antigo Testamento, como matar, roubar, mentir, adultério, imoralidade sexual, etc. são válidas hoje. Jesus se referiu frequentemente ao Antigo Testamento e disse que não veio para aboli-las, mas para cumpri-las. Embora muitas das leis cerimoniais e dietéticas do Antigo Testamento não se apliquem hoje, as leis morais fazem. Eles são tão significativas hoje quanto foram ao longo da história. Por exemplo, Levítico 20:13 afirma: "Quando também um homem se deitar com outro homem, como com mulher, ambos fizeram abominação..." Sugerir que este versículo é inválido hoje é defender a prática perigosa de redefinir ou apagar o que Deus disse. Jesus se referiu ao Antigo Testamento muitas vezes em relação ao comportamento moral.

As conseqüências de ações erradas podem ter mudado, mas as implicações morais permanecem as mesmas. Por exemplo, aqueles que cometem adultério hoje não são apedrejados, embora não morram, isso não significa que o adultério seja aceitável ou menos perigoso. O adultério é errado mesmo que não haja consequências legais.

2.  Jesus condenou a "atividade sexual" fora do casamento entre um homem e uma mulher quando disse: "Porque do coração procedem os maus pensamentos, mortes, adultérios, fornicação, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias" ( Mateus 15:19 ). Jesus estava implicando que toda atividade sexual fora do casamento entre um homem e uma mulher é prejudicial e imoral. A palavra "fornicação" no grego é porneia; De onde vem a palavra "pornografia". Não podemos dizer: "Mas nasci desse jeito", porque todos nascemos para mentir e enganar, mas isso só reforça, a necessidade que temos de um salvador. 

3.  Um argumento não pode basear-se unicamente no silêncio. Sugerir que Jesus aprovou o homossexualismo, simplesmente porque Ele não usou o termo "homossexual", é implicar que Ele aprovou a necrofilia, pedofilia, incesto e bestialidade. Mas, claro, sabemos que não.

4.  Outra passagem no Novo Testamento também é clara nesta questão. Romanos 1: 18-32 e 1 Coríntios 6: 1-20 são bons lugares para começar. Em suma, a humanidade não achou oportuno reconhecer a Deus, e suprimiram a verdade; Portanto, Deus os entregou a uma mente depravada - para fazer as coisas que não são adequadas. O comportamento homossexual e o pecado sexual em geral, é comparável ao desonrar o corpo e virar-se de Deus.

5.  Jesus disse que, desde o início da criação, Deus os criou masculino e feminino para que fossem unidos e se tornassem uma só carne. Ele acrescenta: "Portanto, o que Deus uniu, não separe o homem" ( Marcos 10: 9 ). O casamento entre um homem e uma mulher é o plano de Deus desde a criação. Não importa quantas leis sejam aprovadas em favor do casamento gay, não mudará a mente de Deus. O homem muitas vezes se revolta contra Deus; Isso não é nada novo.

Finalizando, Jesus muitas vezes falava contra o pecado, mas seu amor e misericórdia também alcançaram aqueles que se arrependeram e odiaram sua condição. O perdão é uma marca de fé genuína. Devemos ter compaixão por aqueles que lutam com a atração do mesmo sexo porque todos nós lutamos com o pecado, mas, ao mesmo tempo, não devemos tolerar ou desculpar esse tipo de pecado mais do que toleramos ou desculpamos qualquer outro pecado.

Por Shane Idleman - Fundador e pastor principal da Westside Christian Fellowship em Lancaster, Ca