Discussão sobre fim da isenção tributária para igrejas, é rebatida por Feliciano

A isenção tributária para igrejas é o assunto que cada vez mais está cercada de polêmicas.


Em 30 de maio, o cineasta Fernando Grostein Andrade fez um post para a revista Veja questionando a isenção tributária para igrejas, usando como argumento a crise atual brasileira.

Clique aqui e leia a publicação de Andrade para a revista Veja.

No mesmo dia, Feliciano postou em sua página no Facebook um contra-argumento para a publicação de Andrade na revista Veja.

"Alegar que alguns religiosos sérios pagam com sua reputação, malfeitos alheios é levar a abstração para o rodapé num comentário tacanho, num espaço tão nobre, tornando incompreensível seu pensamento", escreveu Feliciano.

"O retorno que a Igreja proporciona ao Estado e a sociedade é enorme, milhões de pessoas que frequentam uma Igreja, desarmam seus espíritos através do amor que lhes é ensinado, e lembro ao Senhor Fernando, que comparar Igreja com qualquer outro ente público é fazer exercício do impossível, pois suas palavras citaram o mistério da paz transmitida num momento especial, nós crentes chamamos de milagre e onde se encontra o milagre não é possível fazer comparações", criticou.

Feliciano conclue o artigo (clique aqui para ver o argumento completo) dizendo que suas comparações são incorretas ao mesmo tempo que abençoa Andrade: "Finalizo pedindo a Deus que ilumine a mente de pessoas que não frequentam igreja, mas se preocupam com detalhes os quais não conhece, e derrame suas doces bênçãos a todos".