Canal De Pregações é Cancelado Pelo YouTube; Fundador Acusa Empresa De Perseguição

Um canal de pregações no YouTube foi cancelado pelos administradores da plataforma de streaming sob alegação de violação dos termos de us...


Um canal de pregações no YouTube foi cancelado pelos administradores da plataforma de streaming sob alegação de violação dos termos de uso por supostamente veicular “práticas enganosas”.

A SermonIndex tinha mais de 35 milhões de visualizações em mais de 5 mil vídeos que foram publicados e compartilhados milhares de vezes em toda a web.

O fundador do canal, Greg Gordon, considerou o episódio uma ação de inspiração maligna: “Nós dirigimos o ministério de SermonIndex.net por quase 14 anos, sempre pela fé. Apenas em duas vezes o YouTube havia notificado ‘abuso’ nas edições que aconteceram no passado. Em 2005 houve publicação de pornografia no site, ao mesmo tempo eu me senti muito mal. Então eu descobri o que estava acontecendo no site e ele foi restaurado”, comentou.

No entanto, o YouTube reativou o canal na última quarta-feira, 1 de fevereiro. "Analisamos novamente sua conta e concluímos que ela não viola nossos Termos de Serviço, portanto, a sua conta está fora de suspensão, o que significa que ela está novamente ativa e operacional e está em boas condições", disse o YouTube.

Mesmo com o episódio superado, Greg Gordon considera que a tentativa de fechar seu canal de mensagens é parte de uma severa perseguição religiosa em curso nos Estados Unidos: “A perseguição on-line é mais fácil de acontecer, e parece que o recurso para descobrir a verdade real pode ser difícil”, ponderou.

O cancelamento temporário pode ser indicativo da crescente discriminação religiosa na América. Com Donald Trump no cargo de presidente, Gordon diz que vê sinais ainda mais crescentes ao nosso redor.

O canal agora está de volta e funcionando, com os sermões restaurados. Gordon diz que a experiência com o YouTube deve ser um exemplo de como os ministérios cristãos interagem com o gigante das mídias sociais.

Por fim, Gordon disse que se considera privilegiado, pois irmãos na fé em outros lugares do mundo sofrem perseguição mais intensa e constante: “Na China isso acontece com os crentes em formas de pagamento de salários.Também aqueles que são encontrados trabalhando em uma igreja doméstica são despejados de um apartamento e seu nome é colocado em uma lista. Então encontrar um aluguel depois, na mesma cidade, pode ser difícil. Esta é uma forma mais sutil de perseguição e bastante eficaz”, finalizou.