PL de deputado da bancada evangélica propõe criminalizar uso de banheiro transgênero

O movimento LGBT tem lutado constante e diariamente para conquistar novos espaços na sociedade e através de passeatas e protestos os mil...


O movimento LGBT tem lutado constante e diariamente para conquistar novos espaços na sociedade e através de passeatas e protestos os militantes do movimento buscam enfatizar cada vez mais a busca pela igualdade.

O deputado federal Victório Galli (PSC/MT), que faz parte da bancada evangélica no Congresso, é defensor dos valores cristãos e tem a cada dia lutado por seus princípios. O novo Projeto de Lei proposto pelo mesmo pretende criminalizar o uso de banheiros transgêneros. 

Os banheiros de "sexo neutro" ou "transgêneros"  como são chamados  permitem que pessoas utilizem o banheiro de acordo com a sua vontade, indo contra seu sexo de nascença. Ou seja, caso um homem sinta-se mulher, poderá usar o banheiro feminino. 

O PL 5774/2016 que foi protocolado por Galli este mês quer impedir que isso aconteça no País.Vale lembrar ainda que em 2015 a Secretaria de Direitos Humanos que fazia parte do Gabinete da presidente afastada Dilma Rousseff , assinou a Resolução 12/2015 que pedia que os direitos transgêneros fossem respeitados e isso incluía o livre acesso dos mesmos em banheiros de sua escolha.

A questão já vem sido discutida há algum tempo nas redes e nas mídias sociais e segundo o relato de algumas pessoas banheiros femininos estão sendo utilizados por homens sob o argumento de "sentir-se mulher". "Tenho certeza que a militância LGBT não fará guerrilha ideológica sobre este tema. Pois é um contrassenso homens entrarem em um banheiro onde esteja uma menina de 8 anos de idade", disse Galli.

O Projeto do parlamentar, portanto, visa impedir o uso dos banheiros por pessoas do sexo oposto. "Não podemos permitir este risco e constrangimento, principalmente para mulheres e crianças. A maioria da população deve respeitar a minoria, mas não se submeter a ela", salientou.