Novo vídeo do Porta dos Fundos debocha da "fé em Jesus"

O Porta dos Fundos ama uma polêmica, e neste último sábado publicou um vídeo debochando da fé em Jesus. Fábio Porchat faz uma sátira à...


O Porta dos Fundos ama uma polêmica, e neste último sábado publicou um vídeo debochando da fé em Jesus. Fábio Porchat faz uma sátira à gratidão das pessoas a Deus e à fé em milagres, e valendo-se do estereótipo convencionado da aparência de Jesus, surge barbudo e vestido com uma túnica em um hospital, dizendo não curar pessoas.

“Eu não salvei ninguém. Eu não fiz nada. Que fique claro. Não dá para ficar ouvindo pedidinho de todo mundo. Tem mil pessoas nesse hospital e eu vou salvar seis, sete se eu estiver de bom humor. Só para você entender: médico salva vidas e eu tenho mais o que fazer”, diz o personagem.

O fiel que insistia em agradecer é interrompido por um médico que diz que sua esposa tinha falecido há pouco, de forma inexplicável, afinal, ela tinha saído bem da cirurgia. “Deixa eu te falar, isso aí não foi ele [médico] não. Aí foi culpa minha mesmo. Fui eu que matei ela, porque você estava me dando raiva”, intervém o Jesus do esquete.

Ao final do vídeo, uma moça aguarda na recepção do hospital e reage à queda de um abajur: “Tá amarrado em nome de Jesus”, diz ela. Novamente, o personagem aparece dizendo que não amarra nada, e que se o diabo quisesse fazer mal, daria um AVC nela.

Imediatamente, a jovem começa a passar mal, e o Jesus do Porta olha para o chão, comentando com o demônio sobre seu oportunismo dele, e diz que não ajudará a jovem: “Não vou ressuscitar não, vou deixar ela aqui”.

Não bastasse as piadas do vídeo, a descrição do episódio no canal do YouTube também satiriza o Filho de Deus: “Gostaríamos de aproveitar esse espaço para agradecer ao Hospital Casa de Caridade da Guanabara por ceder o espaço para a gravação; aos figurantes que ficaram sem comer por aproximadamente onze horas para aparecerem desfocados por alguns segundos no vídeo; e, claro, ao grande responsável pelo roteiro, direção, luz, som, produção, figurinos, maquiagem, transporte e edição: Jesus”.

Via Gospel Mais