Pregador Luo "abraça" excluídos, gays e prostitutas em novo clipe

O novo clipe do Pregador Luo " Rolê Da Consciência " produzido pela KondZilla foi lançado na última sexta (13/05) no YouTube ...


O novo clipe do Pregador Luo "Rolê Da Consciência" produzido pela KondZilla foi lançado na última sexta (13/05) no YouTube e traz uma mensagem forte, tratando de temas pertinentes; envolvimento de menores com drogas, preconceito com negros, agressão à  mulheres, prostituição, bullying na escola, agressão e preconceito aos homossexuais. confira o clipe:


LETRA - Rolê Da Consciência | Álbum: Governe (2014)

Che, che, chega de ausência
Vem comigo no rolé da consciência
Vem comigo no rolé da consciência
Che, che, chega de ausência

Ele tava la, esperando o fregues
Ta vendendo seus bagulho e não tem nem 16
Fico pensando no dia que chegará a sua vez
Garoto problema, quer sair do esquema
Vai ter que se virar, porque ninguém sente pena
E foi assim que a luz iluminou seu coração
Quando a mente despertou ao som da voz da razão
Vamo irmãozinho segurando minha mão fortalece o cordão

E no caminho nois trombamos aquele outro irmão
Sentado no conto, chorando o baixo pranto da decepção
Seu salario e menor só porque e negão, patifaria total
Nesse planeta de estoques
Não se entrega nosso espirito e bem mais forte
Então ele se levantou, sorriu e se motivou
Olhou pro céu e respirou bem fundo
Agora já somos três influenciando o mundo

Coisa melhor, sim eu sei que consigo
Eu não tomei, nem morri, ainda to vivo
Daqui pra frente
O meu corre é outro pra mim já deu
Larguei mão vou virar o jogo

Toda mulher é linda, importante e preciosa
Foi o que dissemos para aquela irma chorosa
Que estava com o olho roxo
E moletom rasgado
E assim ela largou o vacilão do namorado

Mais pra frente outra mina parada numa esquina
Sozinha da vida, só queria amor
Mais alguém violentou seus sonhos e a traumatizou
Ce precisa o verdadeiro amor, atenção e cuidado
Seu corpo já não aguentava mais aquele maldito fardo
Em voz alta ela pensou:
Eu sou mais que isso, coisa melhor eu sei que mereço
E nunca mais vendeu
Aquilo que não tem preço

Coisa melhor, sim eu sei que consigo
Eu não tomei, nem morri, ainda to vivo
Daqui pra frente
O meu corre é outro pra mim já deu
Larguei mão vou virar o jogo

No caminho perto da escola haviam duas crianças
O menino era fofinho, a garotinha usava óculos e tranças
Seus rostos eram tristes
Quase sem esperanças
Amargavam bullying todo dia
Viviam como quem perde
Consistentemente xingados de gordo e nerd
Explicamos bem calmamente
Que não tem nada errado em ser forte ou inteligente
Na sequencia eles sorriam
E vieram com a gente

Só que logo a frente a cena era chocante
Preconceituosos espancavam um adolescente
Aos gritos diziam que ele tinha que morrer
Mas eu e meu pessoal os botamos para correr
Ele tem direito de viver e ser quem escolheu
Se nem cristo julga
Então quem sou eu?
Isso vale para o ateu ou pro crente que se ilude
Amor verdadeiro não se confunde

Coisa melhor, sim eu sei que consigo
Eu não tomei, nem morri, ainda to vivo
Daqui pra frente
O meu corre é outro pra mim já deu
Larguei mão vou virar o jogo