Adriana Esteves Interpreta Personagem Evangélica No Filme "Mundo Cão" (Assista Trailer)

"Fiquei muito afetada. Perdi noites de sono. Me imaginei fazendo a Dilza. É surpreendente". Foi com estas palavras que a atri...


"Fiquei muito afetada. Perdi noites de sono. Me imaginei fazendo a Dilza. É surpreendente". Foi com estas palavras que a atriz Adriana Esteves descreveu sua sensação de trabalhar filme nacional "Mundo Cão", em que vai interpretar uma personagem evangélica, mãe de família. A produção estreia nos cinemas brasileiros na próxima quinta-feira (17).

A produção, que também conta com outros atores globais, como Lázaro Ramos e Babu Santana, aborda questões, como violência, sacrifício de animais abandonados e envolve até mesmo a religião, ao envolver neste enredo a mãe de família Dilza, que é evangélica.

"Eu li [o roteiro] e de cara, me interessou bastante. Eu fiquei bastante afetada pelo roteiro. Eu perdi o sono algumas noites. A cada etapa ele foi me tomando. Quando vou escolher os personagens que vou interpretar, vale muito o que me bate de cara, quando eu leio e me sinto fazendo, quando eu já vejo ele com vida e foi o que eu senti imediatamente, quando eu me imaginei fazendo a Dilza", afirmou a atriz em um dos vídeos de divulgação do filme.

Apesar das declarações da atriz darem margem para uma possível reflexão dela sobre a vida e até mesmo a fé da personagem, imagens já divulgadas do filme mostram que o roteiro da produção não dispensa um fator já bem comum a inúmeras produções com atores globais e provavelmente se distancie de ser algo parecido com o testemunho da atriz Jennifer Garner sobre o filme 'Milagres no Paraíso'. O perfil da personagem Dilza se assemelha de alguma forma a personagens estereotipados, anteriormente exibidos em novelas da rede Globo.

No filme, Dilza confessa que se sente envergonhada de vender roupas íntimas femininas para ajudar nas despesas de casa, porque é evangélica. Porém em outra cena aparece com um cigarro na mão e seu marido sugere que "não é bom proibir as filhas de irem a festas com as amigas", insinuando que foi assim que foi por "prender demais" a filha que o pai da mulher acabou a até mesmo a estimulando a ter relações sexuais fora do casamento.

Apesar dos estereótipos aparentemente jogados sobre a atriz, os produtores relataram que o filme tenta abordar "fatores diversos e relevantes no âmbito social".