Vaticano é errado, judeus Precisa de Jesus para a salvação, diz grupo messiânico

Ele salientou ainda que o título do documento, "os dons ea vocação de Deus são irrevogáveis", é tomado das palavras de Paulo e...


Ele salientou ainda que o título do documento, "os dons ea vocação de Deus são irrevogáveis", é tomado das palavras de Paulo em Romanos 11:29, mas disse que a figura do Novo Testamento que discordam muito com a forma como foram aplicados aqui.

Brickner disse:

"Acreditamos que o apóstolo Paulo, cujo nome é invocado freqüentemente no documento do Vaticano, seria horrorizado com esse repúdio às palavras com que ele começou sua carta em Romanos:" Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus que traz a salvação de todo aquele que crê:. primeiro do judeu, depois para os gentios '"

A Comissão publicou o seu documento de quinta-feira passada, que afirmou que, embora todas as pessoas precisam de Cristo para ser salvo, há um "mistério divino" circundante como crentes judeus se encaixam no plano.

"Que os judeus são participantes de salvação de Deus é teologicamente inquestionável, mas como isso pode ser possível sem confessar Cristo explicitamente, é e continua a ser um mistério divino insondável", o documento argumenta.

"Uma vez que Deus nunca revogou sua aliança com seu povo Israel, não pode haver caminhos diferentes ou abordagens para a salvação de Deus", ele acrescentou, no entanto.

"A teoria de que pode haver dois caminhos diferentes para a salvação, o caminho judaica sem Cristo eo caminho com Cristo, a quem os cristãos acreditam que é Jesus de Nazaré, seria de fato colocar em risco os fundamentos da fé cristã".

Um grupo messiânico líder na América respondeu ao pedido recente do Vaticano de que os judeus não precisam ser crentes em Jesus Cristo para ser salva, dizendo que o apóstolo Paulo teria sido "horrorizado" com a sugestão.

David Brickner, diretor executivo do Judeus por Jesus, disse em um comunicado  na semana passada que as sugestões da Comissão do Vaticano para as Relações Religiosas com os Judeus são "... notório, especialmente vindo de uma instituição que pretende representar um número significativo de cristãos no mundo."

Os teólogos por trás do documento, incluindo o cardeal Kurt Koch e Fr. Norbert Hofmann da Comissão do Vaticano, também se manifestou contra os esforços missionários cristãos para converter os judeus, mas ao mesmo tempo disse que os cristãos são chamados a compartilhar sua fé com os outros.

Em sua resposta, Brickner sugeriu que o documento é uma tentativa de "agradar" aos líderes da comunidade judaica.

"Como pode o Vaticano ignorar o fato de que a Grande Comissão de Jesus mandatos Cristo que seus seguidores estão a levar o evangelho a todas as pessoas? Eles estão simplesmente se curvar para alguns líderes da comunidade judaica que aplaudem estar fora do radar para a evangelização pelos católicos? " ele perguntou.

"Se assim for, eles precisam ser lembrados de que recebeu pela primeira vez que a mensagem do evangelho dos lábios de judeus que eram para Jesus."

Judeus por Jesus, que tem filiais em 13 países e 25 cidades, se descreve em seu site como "a maior agência missionária judaica do mundo e tem, em sua essência, o objetivo de proclamar a mensagem de que Jesus é o Messias e Salvador judaica do mundo."

O National Catholic Register  esclarecido em um artigo que o documento da Comissão não exerce autoridade magisterial, mas oferece uma visão sobre o pensamento atual da Igreja Católica Romana.

O documento foi lançado como parte das comemorações para o quinquagésimo aniversário do decreto do Vaticano II Nostra Aetate, que tratou a relação do catolicismo com o judaísmo e outras religiões.