Padre desvia R$ 3,8 milhões para custear namorado

Um novo escândalo sexual atingiu a Igreja Católica com a denúncia contra um padre, que teria desviado milhões das doações dos fiéis para ...

Um novo escândalo sexual atingiu a Igreja Católica com a denúncia contra um padre, que teria desviado milhões das doações dos fiéis para orgias com um suposto namorado.

Peter Miqueli, 53 anos, é padre de uma paróquia em Nova York, e foi acusado pelos fiéis de desviar mais de US$ 1 milhão ao longo de 12 anos para custear as horas de diversão com o namorado. Pela cotação da última sexta-feira, 11 de dezembro, o valor superaria a casa de R$ 3,8 milhões.

O jornal NY Post divulgou o caso, apresentando informações colhidas do processo contra o padre, movido por fiéis de duas paróquias onde ele foi responsável, e revelou que cada relação sexual entre o padre e seu amante, Keith Crist, custava mil dólares.

Detalhes sórdidos do escândalo revelam que uma das fantasias sexuais do padre Miqueli era se fazer de “escravo sexual”, atender às exigências de chamar Crist de “mestre” e beber sua urina.

Parte do dinheiro desviado das doações teria sido utilizado para compra de drogas medicamentosas ilícitas e uma casa no estado de Nova Jersey no valor de US$ 264 mil, pouco mais de R$ 1 milhão.

A compra da casa teria sido feita com uma entrada de 50% do valor, em dinheiro. Lá, onde o padre vive com seu amante, os vizinhos relatam que a dupla sempre recebe a visita de outros homens para aventuras sexuais.

O advogado de acusação, Michael G. Dowd, afirmou que estava impressionado com o caso: “Como é possível que ele esteja agindo assim há tantos anos sem que a arquidiocese tenha feito algo? Alguém extremamente poderoso está protegendo ele”, disse, lançando suspeitas sobre a direção da Igreja Católica.

A revelação do caso levou os fiéis da atual paróquia do padre a fazerem uma campanha no Facebook exigindo seu afastamento, de acordo com informações da RedeTV!.