Abertura do Mar Vermelho detona audiência da Globo

Gravação "Abertura do Mar" O aguardado capítulo desta terça-feira (10) de “Os Dez Mandamentos” recompensou a Record com um novo re...

Gravação "Abertura do Mar"
O aguardado capítulo desta terça-feira (10) de “Os Dez Mandamentos” recompensou a Record com um novo recorde de audiência. Segundo dados do Ibope divulgados na manhã desta quarta-feira (11), a novela bíblica bateu a Globo por larga margem, marcando média de 28,1 pontos contra 20,8 da concorrente — uma diferença de 7,3 pontos (cada ponto equivale a 67 mil residências em São Paulo). No seu melhor momento, o folhetim teve pico de 31 pontos, um resultado histórico para a emissora.

Com a média de 28,1, “Os Dez Mandamentos'' foi, pela primeira vez, o programa mais assistido nesta terça na TV em São Paulo. A segunda maior audiência do dia foi “A Regra do Jogo'', da Globo, com média de 25,7.

No Rio, “Os Dez Mandamentos'' teve média de 32,3 contra 20,2 da Globo. No seu melhor momento, a novela bíblica alcançou 35,7 pontos na cidade.

Em Belo Horizonte, segundo dados prévios, a vitória foi de 23,3 a 20,8. Em Recife, teve média de 32,5 pontos.

O capítulo mostrou as cenas de um episódio bíblico de caráter épico, o momento em que o Mar Vermelho se abre, permitindo a fuga dos hebreus. Os soldados egípcios que os perseguem morrem na sequência, quando o mar volta a se fechar, mas esta cena ficou para o próximo capítulo.

Abusando da câmera de lenta, mas com efeitos de fato impressionantes, a longa sequência foi exibida ao longo de quatro blocos da novela — uma enrolação que se tornou habitual nesta última fase da novela.

Ela começa com os hebreus nas margens do mar desesperados ao verem a aproximação, inesperada, dos soldados egípcios comandados por Ramsés (Sergio Marone). Moisés (Guilherme Winter) sobe, então, em um monte e pede a ajuda de Deus, que envia bolas de fogo na direção dos egípcios, atrapalhando a marcha dos soldados.

Em seguida, orientado pela voz divina, Moisés ergue os braços e o mar começa a se abrir, criando o caminho para a fuga. Emocionados, os hebreus caminham e atravessam o mar. O líder vai por último, caminhando lentamente.

O capítulo também marcou a morte do sacerdote Paser (Giuseppe Oristânio, ótimo no papel) nos braços da filha, a rainha Nefertari (Camila Rodrigues).

A sequência, que custou à emissora R$ 1 milhão e mais de um ano entre preparação e execução, foi finalizada em um estúdio nos Estados Unidos, especializado em efeitos especiais.