Destacado crescimento da música gospel em Angola

Tal opinião foi manifesta numa recolha de opiniões que à Angop efectuou em alguns artistas evangélicos, a propósito do nível de aceitaç...


Tal opinião foi manifesta numa recolha de opiniões que à Angop efectuou em alguns artistas evangélicos, a propósito do nível de aceitação desse estilo musical no mercado angolano.

 Os músicos consideraram que estes avanços devem-se a persistência e inovações que a nova geração de músicos tem apresentado.

 Miguel Buila frisou que, cada vez mais, vão surgindo novos artistas, e um público interessado em ouvir boas canções que enaltecem Deus e levam a comunidade cristão e não só a reflectir sobre as suas atitudes diárias.

 O artista destacou que o mercado gospel está muito dinâmico, repleto de novidades e surpresas.

Em concordância com Miguel Buila, o cantor Célsio Mambo ressalta que a música gospel no país está num nível bom, fruto do empenho que os seus fazedores aos poucos vão apresentando.

O músico igualmente sublinhou que a nível das 18 províncias de Angola este estilo musical já tem muitos seguidores.

No entanto, Célsio Mambo lamentou o fraco apoio dos empresários para dinamização contínua da música gospel.

O artista fez saber que poucos são os empresários que ajudam a desenvolver este estilo musical. “ Há quem julgue que quem canta música gospel não precisa de apoio financeiro para a concretização dos seus projectos”, deplorou o cantor.

Por sua vez, Lioth Cassoma, conhecida entre os amantes da música gospel com os sucessos “Clame” e “Confio”, avançou que “já lá se foram os tempos em que o gospel era considerado como música de óbitos”.

Lioth Cassoma referiu que este estilo musical tem se evidenciado em Angola, nos últimos anos, a julgar pela crescente demanda de amantes deste género e pelos novos valores que têm aparecido.

A cantora notou que actualmente a música gospel tem sido ouvida nos mais variados órgãos de comunicação social existentes no país, até em horários nobres, uma prática que era rara nos anos anteriores.

Concluindo, Manuel Simão “Bambila” considerou que pela dinâmica e aceitação que este estilo começa a apresentar, futuramente, os seus fazedores poderão viver da música.

Para além dos músicos Guy Destino, Irmã Sofia, Irmão Jake, Lioth Cassoma, Célsio Mambo, Miguel Buila e Bambila, outros nomes começam a se despontar nesta praça, como é o caso do Irmão Chorão, Nguito Pandas, Grupo Harmonia Vocal, Irmã Cristina, Irmã Sambita, Grupo KK, Rodeth Diogo, entre outros.