Pr. Silas Malafaia denúcia Perseguição Religiosa e política do PT

Em vídeo de 14 minutos o pastor Silas Malafaia faz a denúncia que algum tempo vinha anunciando. Segundo o pastor o governo do PT usou a Receita Federal para exercer perseguição religiosa e politica contra ele, através de investigações infundadas contra as instituições que preside.


Segundo o pastor, o governo colocou a Receita Federal para realizar uma série de investigações infundadas contra a Associação Vitória em Cristo e a Igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo a qual pastoreia. O pastor afirma que a tal perseguição já ocorre a cerca de uma ano, e que agora chegou a hora de denunciar.
Munido de documentos de processos movidos para investigar as instituições, Silas diz que depois da manifestação pacifica que ele liderou em Brasilia em junho/13, a Receita Federal passou a mandar intimações solicitando centenas de documentos para investigar a ADVEC e a AVEC.

O pastor disse que a tal perseguição que vem sofrendo para entender tem que voltar um pouco na história e explica que em 2011, no Fórum Social do Rio Grande do Sul, o ministro Gilberto Carvalho afirmou que era necessário que o TP entrasse em uma disputa contra os pastores evangélicos pelas classes mais pobres da população brasileira, o que o pastor classificou como “coisa de comunista que quer controlar todos os setores da sociedade.

E comentou também, o que motivou  a perseguição que afirma estar sofrendo, citando a sua pregação na manifestação que organizou em Brasilia no dia 05 de junho/13, que durante sua fala para o público presente falou contra os políticos envolvidos no escândalo do mensalão, conclamando que os mesmos deveria estar na cadeia.

Silas afirma que pouco depois da manifestação, no dia 10 de julho recebeu intimação da Receita Federal para fiscalização na igreja onde é pastor e no dia seguinte a intimação para fiscalizar a Associação Vitória em Cristo, da qual é presidente. Segundo o pastor nos meses seguinte continuou recebendo seguidas intimações para apresentar documentos referente as suas instituições.

O pastor diz que em fevereiro de 2014, sem que a investigação que começou em 2013 ter sido encerrada, outro grupo de auditores da RF iniciou investigações contra a Associação, e que em abril outra investigação foi aberta contra a igreja, também sem que a primeira tivesse sido encerrada.
Dando explicação sobre sua denuncia, Silas diz que tais investigações são na verdade uma perseguição politica e religiosa contra ele, pois a Receita Federal solicitou documentos referentes à gestão das instituições a partir de 2010, ano em ele se tornou presidente da igreja e da Associação.

E questionou, porque a investigação não foi feita de 2008 e 2009, já que eles têm autoridade para fazer? Porque exatamente no ano em que eu assumo a presidência da igreja é que eles vem com perseguição? Porque antes dos encerramentos da auditagem fiscal, outro grupo abre noca investigação nas mesmas entidades que eu presido?

“Querem me investigar, me investiguem”, disse ele deixando claro que não tem medo de mostrar a igreja e nem a instituição que preside. E acrescentou “Vou dar uma sugestão ao governo do PT. Porque não manda investigar o filho do Lula que era um pobre rapaz quando o pai dele passou a ser presidente e hoje é um milionário”, e disse também que o governo age com cinismo e mais: “Povo brasileiro, esses caras querem transformar isso aqui em uma Venezuela e uma Cuba”.

Assista o vídeo com a denúncia completa do pastor Silas