Veja 5 antigas civilizações que desapareceram misteriosamente


Ao longo da história da humanidade, diversas civilizações floresceram e desaparecem da face da Terra. Sabemos que algumas delas sumiram devido a catástrofes naturais, outras foram dizimadas durante guerras e invasões, e existem as que acabaram sendo dominadas e suas culturas foram sendo assimiladas por outros povos, por exemplo.

No entanto, também existem civilizações que desapareceram sem motivos evidentes, e até hoje muitos pesquisadores tentam entender o que pode ter acontecido com essas sociedades. A seguir você pode conferir cinco exemplos de povos que sumiram e algumas teorias sobre as causas disso:

 1 – Os Olmecas
Conhecida como uma das primeiras sociedades da cultura pré-colombiana a habitar a Mesoamérica, existem vestígios da civilização olmeca que datam de 1.400 a.C. Composta por construtores habilidosos, os sítios arqueológicos conhecidos desse povo contam com grandes pirâmides cerimoniais, diversos monumentos de pedra e grandes esculturas.
Composta por um dos povos mais avançados da época, a economia olmeca se baseava em grande parte no comércio. Considerada por muitos estudiosos como a cultura mãe de outras sociedades da Mesoamérica, a sociedade olmeca começou a desaparecer por volta de 400 a.C., e ninguém sabe ao certo o motivo. Uma das hipóteses é que o declínio foi resultado de mudanças ambientais, embora há quem acredite que os olmecas tenham sofrido uma invasão.

2 – Os Rapa Nui
Outra civilização que desapareceu misteriosamente foram os Rapa Nui, os antigos habitantes da Ilha de Páscoa. Além de ninguém saber ao certo como os enormes moais — as esculturas de pedra que se espalham por toda a ilha — foram construídos e transportados, outras questões que continuam sem resposta é como esse povo chegou até ali e o que exatamente levou ao seu desaparecimento.

Atualmente se sabe que os Rapa Nui eram de origem polinésia e acredita-se que chegaram à Ilha de Páscoa entre 300 e 1.200 d.C. Alguns estudiosos acreditam ainda que esse povo teve contato com a América do Sul, introduzindo algumas plantas — como a batata doce — nativas da ilha. Uma das hipóteses mais aceitas sobre o seu desaparecimento é que os Rapa Nui esgotaram os recursos naturais do local e tiveram que buscar outro lugar para morar.

3 – Os Harappa
Também conhecida como Civilização do Vale do Indo, a sociedade harappeana floresceu há milhares de anos e estima-se que chegou a contar com uma população de 5 milhões de pessoas, que se espalhavam pela região que hoje corresponde ao Irã, Paquistão, Índia e Afeganistão.
No entanto, apesar de ser considerada como uma das grandes civilizações do mundo antigo, não se sabe ao certo o que fez com que os harappeanos abandonassem seus incríveis edifícios e casas de diversos pavimentos presentes em suas grandes cidades há mais de 3 mil anos. Uma das teorias é a de que a alteração gradual nas chuvas tornou a produção de alimentos para tanta gente inviável.

4 – Os Khmer
Apesar de a maioria das pessoas conhecerem apenas o incrível templo de Angkor Wat, no Camboja, a verdade é que esse edifício corresponde a uma pequena parte de um enorme complexo urbano que foi habitado pelos khmer. A cidade, uma verdadeira maravilha arquitetônica, floresceu durante a Idade Média — entre 1.000 e 1.200 d.C. —, e provavelmente abrigou uma população de 1 milhão de pessoas.
Hoje, a maior parte dos edifícios se encontra sob a floresta, e os arqueólogos acreditam que Angkor tenha sido a maior cidade do mundo em seu tempo. Os pesquisadores continuam trabalhando para encontrar respostas sobre o que provocou o desaparecimento dos khmer, e as hipóteses mais comuns variam de guerras a desastres naturais.

5 – Os Maias
A civilização maia uma das maiores da Mesoamérica talvez seja o exemplo mais clássico de sociedade que desapareceu e ninguém sabe dizer exatamente o motivo. Muitas tradições e até alguns dialetos desse povo conseguiram sobreviver à passagem do tempo, assim como muitos de seus monumentos, cidades e estradas, que se espalham do México até o Belize e a Guatemala.
Além de terem sido engenheiros habilidosos, os maias também desenvolveram sofisticados calendários e faziam extenso uso da matemática, da astronomia e da escrita. A razão do declínio dessa civilização não é muito clara, mas as evidências apontam para mudanças climáticas na península de Yucatán, combinadas com guerras que forçaram a população a abandonar os grandes centros devido à fome.


DEIXE SEU COMENTÁRIO ()