Marco Feliciano recusou participar do programa “Na Moral” da Globo


O deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP) recusou participar do programa “Na Moral”, na Rede Globo, que vai tratar sobre o tema Estado laico. Feliciano disse no Twitter que desistiu de participar depois de assistir ao programa anterior que teve como tema a descriminalização das drogas.

Para o deputado, o que deveria ser um debate democrático se tornou um programa de apologia às drogas. “Assisti o programa sobre a descriminalização das drogas e o resultado foi trágico, tendencioso com direito a apologia as drogas. Achei por bem não contribuir a mais essa humilhação pública promovida por pessoas q desrespeitam religiosos como eu (sic)”, disse ele que logo apagou seu comentário.

Neste mesmo programa, que vai ao ar nesta quinta-feira (11) o pastor Silas Malafaia pode estar entre os convidados para discutir a participação da Igreja no Estado.

Sem confirmar se estará presente ou não, o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo divulgou o link da nota do jornalista Lauro Jardim que comentava a participação do religioso no programa Na Moral.
O colunista da Veja disse que o convite é uma tentativa de aumentar a audiência do programa que na última semana ficou com um ponto a menos no ibope por conta do programa “A Fazenda”, da Rede Record.
Malafaia já havia criticado o programa de Pedro Bial no ano passado, quando a atração promoveu um casamento homossexual no palco. O pastor assembleiano chegou a escrever um artigo no site Verdade Gospel dizendo que era inaceitável que um veículo de comunicação do tamanho da Globo fizesse apologia ao casamento gay.

Ele também fez algumas críticas ao apresentador dizendo que ele tem feito um papel “medíocre e ridículo” no Big Brother Brasil. “Pedro Bial, que já tem feito papel de medíocre e ridículo no Big Brother Brasil, agora para mostrar que é mais ridículo ainda, vem fazer programa de uma verdadeira propaganda de união gay, enganando a sociedade ao mexer no emocional das pessoas”, disse ele na ocasião.

Com informações do Gospel Mais / Edições Israel A. 
DEIXE SEU COMENTÁRIO ()