Metodista vai punir pastor que celebrou o casamento de filho gay

Em outubro do ano passado o reverendo Thomas W. Ogletree, da Igreja Metodista Unida (IMU) de Connecticut, nos Estados Unidos, realizou a c...

Em outubro do ano passado o reverendo Thomas W. Ogletree, da Igreja Metodista Unida (IMU) de Connecticut, nos Estados Unidos, realizou a cerimônia religiosa do casamento de seu filho, Thomas com Nicholas W. Haddad, descumprindo as regras da igreja que não aceita a união homossexual.

Por conta disto, o reverendo pode enfrentar um processo eclesiástico, pois outros pastores da IMU consideram a cerimônia de casamento gay como uma ofensa não só às leis da igreja, como também às leis de Deus.
Ogletree é professor na Universidade de Yale e diz que a lei da igreja está errada. “Às vezes, quando a lei oficial está errada você tenta mudá-la. Mas se você não consegue mudá-la, você a infringe”, disse ele se defendendo.

Quem abriu o processo contra ele foi o reverendo Randall C. Paige que não concorda com o casamento gay. A IMU tem mais de 45 mil pastores e apenas 1,1 mil deles são a favor do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Os favoráveis se reúnem do grupo “New Directions”, mas enfrentam a grande maioria que é contra.

Em entrevista ao New York Times o reverendo Ogletree diz que na hora pensou em seu filho e não se estava ou não desobedecendo à igreja. “Então você quer dizer que nunca se deve infringir nenhuma lei, não importa o quanto seja injusta?”, indagou ele se comparando com Jesus, que infringiu uma lei quando expulsou os vendilhões do templo.