Tv globo omite que lei que beneficia gestantes é de autoria de evangélico

Além disso, a lei foi citada apenas como uma ''nova regra'' Na edição de sexta-feira (17), o Jornal Nacional, da re...

Além disso, a lei foi citada apenas como uma ''nova regra''



Na edição de sexta-feira (17), o Jornal Nacional, da rede globo, não informou que a nova lei, que beneficia gestantes durante o aviso prévio, foi um projeto apresentado pelo senador Marcelo Crivella (PRB-RJ).
A assessoria do parlamentar percebeu que o autor da proposta não foi citado e, além disso, o jornal não comentou a importância da nova lei. Ao falar da lei, que beneficiará milhões de mulheres, o jornalismo da emissora, disse que se tratava de “uma nova regra”.
Crivella, evangélico, decidiu criar o projeto de lei, por sua preocupação com as mulheres que trabalham em cargos de produção. 

“No ambiente de trabalho, tipo chão de fábrica, é normal uma mulher comentar que desconfia estar grávida. Isso corre e chega no ouvido do chefe. Imediatamente ele manda ela embora para não arcar com direitos trabalhistas”.

A nova lei foi sancionada pela presidente Dilma, e publicada no Diário Oficial da União que alterou a CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) com o seguinte destaque: “A confirmação do estado de gravidez advindo no curso do contrato de trabalho, ainda que durante o prazo do aviso prévio trabalhado ou indenizado, garante à empregada gestante a estabilidade provisória prevista na alínea b do inciso II do art. 10 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias”.
Com a nova lei, a mãe que esteja de aviso prévio, só pode ser demitida depois de cinco meses após o nascimento da criança.

Com informações de GospelPrime