Suposta vítima de estupro do pastor Marcos Pereira grava depoimento e desmente acusações: “Não é justo, é inveja, é armação”

Uma das mulheres apontadas como vítima de estupro do pastor Marcos Pereira gravou um vídeo para o canal da Assembleia de Deus dos Últimos ...


Uma das mulheres apontadas como vítima de estupro do pastor Marcos Pereira gravou um vídeo para o canal da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD) no Youtube, desmentindo seus depoimentos à Delegacia de Combate às Drogas (DCOD).

Identificada como Elisângela, a mulher afirma que foi chamada à delegacia para depor sobre acusações feitas contra Marcos Pereira, e por vingança – ela havia se desentendido com outras frequentadoras da ADUD – aceitou depor contra o pastor.

No vídeo, ela menciona que foi abordada por Rogério Menezes (que é pastor e ex braço direito de Marcos Pereira) e um homem chamado Alex, para fazer “uma declaração contra o pastor Marcos”. Segundo Elisângela, os dois demonstravam muita pressa.

“Como eu estava muito ressentida, chateada, magoada porque tive um desentendimento dentro da igreja (não com o pastor, mas com algumas irmãs), eu queria me vingar de qualquer maneira. Não queria saber com quem ia ser, quem ia cair [...] Quando ele me propôs a vir depor, eu automaticamente aceitei. Preocupada, mas aceitei”, relata a mulher.

Segundo Elisângela, Rogério Menezes (a quem ela se refere como “doutor”), “dormiu na porta de sua casa”, para que no dia seguinte, eles fossem à delegacia de madrugada. A suposta vítima também diz que Rogério e Alex deram instruções de como deveria ser o depoimento prestado na delegacia: “Você fala isso, fala aquilo. Quando for falar do estupro, fala com bastante ênfase, que é pra eles poderem acreditar”, teriam dito os dois homens a ela.

Elisângela diz que se arrependeu do depoimento assim que tomou conhecimento das consequências de sua atitude: “Quando eu vi o pastor sendo preso, quando eu vi o pastor dentro do presídio, eu falei: ‘isso não é justo’. Não é justo que um servo de Deus esteja pagando por uma coisa que ele não cometeu. Eu to errada. Se eu tiver que pagar o preço, se eu tiver que ser presa, qualquer coisa… Eu vou ser”, disse a mulher.

“O pastor não agarrou ninguém, não estuprou ninguém. Então, eu acho que isso é armação contra a vida do pastor. É inveja. Eles são corruptos, são maldosos”, afirmou.

A legenda do vídeo diz que Elisângela compareceu à Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro e fez as mesmas afirmações, desmentindo sua acusação anterior.

Assista ao depoimento de Elisângela, desmentindo as acusações de estupro feitas por ela contra o pastor Marcos Pereira:


Com informações do Gospel Mais