Renato Vargens critica nova música de Thalles Roberto: 'é uma das mais heréticas que eu já ouvi’

Sem descrição

Depois da polêmica com a música de Thalles RobertoFilho meu”, o pastor da Igreja Cristã da Aliança Renato Vargens resolveu se pronunciar e criticar a música e o cantor em seu blog, nesta terça-feira.


“Sinceramente a letra da música "Filho meu" é uma das mais heréticas que tive oportunidade de ouvir nos últimos meses”, escreveu ele.

O vídeo da música que faz parte do novo CD do cantor gospel "Sejam Cheios do Espírito Santo", teve mais de 650 mil visualizações no You Tube até esta terça-feira.

A letra fala sobre uma suposta conversa entre Deus e filho. Thalles canta na primeira pessoa como se fosse Deus e dá conselhos para uma outra imagem sua, simulando que fuma e bebe.

Internautas que criticaram a música alegaram que ele apresenta imagens de bebida e cigarro e que usa o nome de Deus na primeira pessoa.

“Filho meu / Ta fugindo de mim, é? / Ja tentei, procurei e outra vez / Você me rejeitou, porta na cara doeu...”, diz um trecho da música.

“Eu acho que paguei / Um preço alto demais / Eu tenho tantas coisas / Pra viver com você
Promessas e promessas / Arquivadas te esperando, filho!”

Renato Vargens contesta a letra: “Ora, desde quando Deus corre atrás, oferece promessa arquivada, leva porta na cara e chora?”

Segundo o pastor a igreja brasileira está consumindo “lixo”. “Até quando continuaremos cantando bobagens como essa em nossos cultos?” questionou.

Ele aponta que foi “criticado por criticar” o cantor e denunciou que esteja havendo super-valorização dos cantores gospel.

“Pois é, foi só eu emitir uma crítica quanto a letra da música entoada pelo famoso cantor que lá veio pedrada. O Interessante é que os argumentos utilizados pelos adeptos do movimento gospel são sempre os mesmos: ‘Não Julgue o irmão, isso não nos cabe...’; ‘Cuidado! Não toque no ungido do Senhor...’; ‘O que importa é que Cristo está sendo pregado...’.”

Ele alerta que o movimento gospel tem sido um dos responsáveis pelo aparecimento de “ídolos” entre os evangélicos.

“Do Oiapoque ao Chuí é comum observarmos a idolatria evangélica por parte de adolescentes e jovens que tem venerado seus cantores e artistas preferidos”, afirmou ele.

O pastor também critica o lançamento do cantor Thalles no mercado de um boneco dele chamado Thalleco.

“Pois é, confesso que estou assustado com o rumo da igreja evangélica brasileira. Lamentavelmente parte dos evangélicos tem acreditado num evangelho absolutamente diferente do pregado por Jesus e pelos apóstolos.”

Apesar das críticas, o vídeo clipe da música foi muito elogiado pelos internautas, com muitos defendendo que o cantor é realista e canta o que realmente todos precisam ouvir.

“O diferencial das músicas do Thalles é que ele não tem medo de falar/cantar o que verdadeiramente precisamos ouvir. Enfim, eu o defino como um Realista da última hora”, diz Samuel Garcia Ribeiro.

Via Cristian Post / Ligado no Gospel