Marcos Pereira será indiciado por coação de testemunhas, diz delegado; Se condenado, pastor pode pegar até quatro anos de prisão

O pastor Marcos Pereira será indiciado por coação de testemunhas que prestaram depoimento na investigação das acusações de estupro. Essa...


O pastor Marcos Pereira será indiciado por coação de testemunhas que prestaram depoimento na investigação das acusações de estupro. Essas pessoas teriam sofrido ameaças de Felipe Madureira, filho do líder da Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD), e de outros membros da denominação.

O delegado Delmir Gouvêa, titular da 64ª DP (São João de Meriti), que recebeu as queixas das duas testemunhas afirmou que o inquérito por coação será enviado ao Ministério Público.

As ameaças feitas às testemunhas, um casal de ex-membros da ADUD, teriam ocorrido durante as investigações a respeito das denúncias de estupro, comandadas pela Delegacia de Combate às Drogas (DCOD).

Na ocasião, Felipe e outras quatro pessoas teriam gritado ameaças em frente à residência do casal, com frases como “cuidado com o que vocês estão falando do ungido”. Apesar de Marcos Pereira não estar entre as pessoas que foram ao local e negar que soubesse da iniciativa, o delegado Gouvêa acredita que o pastor tinha envolvimento na coação.

“O encontro aconteceu e, por mais que negue em depoimento, o pastor tinha conhecimento do que acontecia. As investigações mostram que ele, se não ordenou, teve influência nas ameaças”, diz o delegado.

Apoio a Marcos Pereira

No Rio de Janeiro, faixas colocadas por fiéis na Avenida Brasil expressam manifestações de apoio ao pastor Marcos Pereira.

Frases como “Força pastor Marcos Pereira! Confiamos na justiça” estampam as faixas colocadas em passarelas e postes, de acordo com informações do G1.