Funk é proibido nas ruas de SP

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou em primeira votação, um projeto que proíbe total realização de bailes funks nas ruas de SP. A pro...


A Câmara Municipal de São Paulo aprovou em primeira votação, um projeto que proíbe total realização de bailes funks nas ruas de SP. A proposta foi feita por dois comandantes: Coronel Álvaro Camilo (PSD), comandante da corporação até o final de 2011, e Conte Lopes (PTB), comandante da Rota no início dos anos 80 (1980). O projeto tem como apoio, o PT. Porém, o prefeito Fernando Haddad (PT) citou uma opinião contrária à proibição.

Camilo e Lopes, defendem o ponto do uso de policiais militares na Operação Delegada para o combate aos bailes funks na capital e ao consumo de álcool nas lojas de conveniências dos postos de gasolina. Pelas regras do Psiu, o agente de fiscalização ou guarda-civil metropolitano pode verificar a denúncia de som acima de 63 decibéis (barulho de um liquidificador ligado) nos horários entre 22 horas e 7 horas, assim quando houver uma testemunha presente.

O projeto foi aprovado em primeira discussão e não teve obstrução. Os vereadores, também aprovaram, em votação única, a criação da "Frente Parlamentar Cristã em Defesa da Família", que reúne 15 dos 55 parlamentares.