Paquistão e Arábia Saudita proíbem divulgação de “Jesus Cristo”

No Paquistão, o termo Jesus Cristo não pode ser incluído em nenhuma mensagem de SMS pelo celular. A autoridade de telecomunicações do país...


No Paquistão, o termo Jesus Cristo não pode ser incluído em nenhuma mensagem de SMS pelo celular. A autoridade de telecomunicações do país estabeleceu um mecanismo para censurar conteúdo, procurando evitar palavras “obscenas, indecentes, falsas ou inventadas”. No total, a agência listou 1.600 palavras que devem ser censuradas, entre elas o termo “Jesus Cristo”.  Anjum Nida Rahman, porta-voz da operadora Telenor Pakistan reconhece que “É um grande problema, por isso vamos estudar cuidadosamente como proceder”.

A Conferência Episcopal do Paquistão acredita que a proibição da palavra “é uma violação do nosso direito de evangelizar e fere os sentimentos dos cristãos. É mais um ato de discriminação contra os cristãos e uma clara violação da Constituição do Paquistão”. Algo similar ocorreu em 2011 no país, também gerando protestos.

Na Arábia Saudita, o jogador de futebol colombiano Juan Pablo Pino foi preso pela polícia moral do país, após exibir a tatuagem do rosto de Jesus em um de seus braços. O “crime” ocorreu quando o atleta decidiu passear por um shopping com sua mulher, vestindo uma camisa sem mangas, fazendo com que o rosto de Jesus tatuado ficasse visível.

A imagem provocou indignação de clientes muçulmanos, que começaram a insultá-lo e chamar a atenção da polícia moral, responsável ​​por garantir o cumprimento de regras de conduta que regem o reino. Eles prenderam o jogador do Al Nasr, até a chegada de um diretor da equipe, que resolveu o problema. Dois anos atrás, o jogador romeno Mirel Radoi, que jogava no Al Hilal, beijou a tatuagem de uma cruz em seu braço após marcar um gol. O gesto provocou um descontentamento entre os torcedores.

Nayimi Mohamed Sheikh, um dos clérigos mais respeitados do país, alertou que a lei saudita proíbe todo tipo de tatuagem, e apelou que as autoridades imponham aos jogadores estrangeiros a necessidade de respeitar a lei islâmica. O profeta Maomé, fundador do Islamismo, nasceu na Arábia Saudita e qualquer outra religião além do Islã é proibida. Com informações de Devocionales Cristianos.