Legislativo de Taquara aprova moção de apoio ao deputado federal Marco Feliciano

A Câmara de Vereadores entrou na polêmica nacional envolvendo a permanência do deputado e pastor Marco Feliciano , do PSC de São Paulo, ...


A Câmara de Vereadores entrou na polêmica nacional envolvendo a permanência do deputado e pastor Marco Feliciano, do PSC de São Paulo, à frente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados. Mesmo contestado por declarações polêmicas envolvendo a homofobia e o racismo, Feliciano vem resistindo e mantendo o controle da comissão. Nesta semana, ganhou apoio do Legislativo taquarense, através de moção proposta pelo vereador Valdecir Almeida e que, além do proponente, teve votos favoráveis de Lauri Fillmann, Régis Souza, Moisés Rangel, Luiz Carlos Balbino, Eduardo Kohlrausch, Adalberto Soares e Telmo Vieira. No texto, Almeida lembra que Feliciano é contrário à união de pessoas do mesmo sexo. Evangélico, Valdecir diz que a união homossexual contraria os princípios sagrados da família, previstos na Bíblia, e defendidos por várias religiões, inclusive pelo novo Papa Francisco, líder da Igreja Católica. Por este motivo, defendeu o apoio a Feliciano.

Cinco vereadores se insurgiram contra a moção apresentada por Valdecir Almeida e votaram contrários à proposta
São eles: Sandra Schaeffer, Adalberto Lemos, Roberto Timóteo, Guido Mário e Sirlei Silveira. O vereador Arleu Oliveira se absteve e o presidente da Câmara, Nelson Martins, só votaria em caso de empate. A moção de apoio liderada por Valdecir Almeida será enviada ao presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, e ao presidente do Senado, Renan Calheiros. Também deverá ser enviada à própria Comissão de Direitos Humanos da Câmara.