Evangélicos protestam contra petistas condenados pelo STF

O Protesto ocorreu sem nenhum alarde, nenhuma confusão, nenhum palavrão e a Sessão da CCJ transcorreu sem nenhum problema. Evangélicos p...


O Protesto ocorreu sem nenhum alarde, nenhuma confusão, nenhum palavrão e a Sessão da CCJ transcorreu sem nenhum problema.


Por Heverton de Oliveira para o Ligado no Gospel
Na última quarta-feira (17) uma mobilização foi feita por evangélicos que se reuniram na sala onde acontecia a reunião da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara (CCJ), em Brasília, com a finalidade de manifestar a repulsa a permanência dos deputados José Genoino (PT-SP) e João Paulo Cunha (PT-SP), condenados pelo STF.
O manifesto serviu, também, para pedir a Marco Feliciano (PSC-SP) que continue na presidência da CDHM.
Os manifestantes evangélicos levaram placas com as frases: “Cristão protesta com educação”,“Fora Genoino”, “Sim à Família”,  dentre outras. Não houve tumulto e a sessão transcorreu sem nenhum alarde, diferente das manifestações de ativistas contra o pastor Feliciano.

+ Site promove pesquisa de opinião: Você é contra ou a favor do casamento Gay?

Malafaia Elogia manifestantes 

Envolvido ativamente na luta pelos direitos do cidadão. O pastor Silas Malafaia, comentou sobre o protesto contra Genoino. Ele parabenizou o ato e disse que os envolvidos ensinaram os ativistas gay (que protestam contra Feliciano) como se deve fazer uma manifestação.

“O que vimos acontecer agora em uma manifestação na CCJC, pedindo a saída de José Genoino e de João Paulo Cunha, deputados condenados pelo STF no processo do mensalão, é uma aula de democracia e civilidade. Nenhuma gritaria, nenhum palavrão, nenhum cartaz com ofensas morais. Na verdade, nenhuma palavra dita, apenas cartazes com dizeres civilizados...” Será que o ativismo gay aprenderá com a gente? Pois nos chamam de fundamentalistas e antidemocráticos. É para rir, hahaha. Espero que a sociedade veja quem são os verdadeiros intolerantes.

Silas está organizando uma manifestação pacífica em nome da família tradicional, contra o aborto e pela liberdade de expressão e religiosa para o dia 5 de junho.Com informações de Gospel Prime.