Perlla diz ter sofrido preconceito por cantar gospel

Perla Fernandes dos Santos Castilhol, mais conhecida como  Perlla  nasceu em uma família evangélica e começou a cantar aos quatro anos n...

Perla Fernandes dos Santos Castilhol, mais conhecida como Perlla nasceu em uma família evangélica e começou a cantar aos quatro anos no coral de sua igreja. Durante a infância, ajudou no sustento da família coletando sucatas para vender, vendendo balas e sorvetes na praia. Depois de anos cantando funk, em 2012 ela abandonou a vida de funkeira, voltou para a igreja e fechou um contrato com a gravadora Central Gospel. Seu novo disco, A Minha Vida Mudou, tem uma sonoridade totalmente pop. Atualmente pertence à Igreja Assembleia de Deus e tem dado seu testemunho e pregado em muitas igrejas. Aos 24 anos, ele está casada, é mãe de Pérola (11 meses) e grávida de 6 meses de Pietra. No primeiro momento pensou que ia virar dona de casa, mas diz que não conseguiu ficar longe do microfone.
“O funk não é pecado, errado é o uso que fazem dele. Temos vários funkeiros gospel, mas escolhi ter como repertório o pop. Eu não gostava de funk. Foi uma oportunidade que tive na época”, explica.
Mas muitas pessoas não aceitaram sua mudança de estilo, ela afirma ter sofrido preconceito, inclusive seu pai. “Não só ele, mas muitas pessoas da minha família e amigos me deixaram desanimada, pois achei que tivesse apoio e não tive. Me chamavam de maluca, por cantar gospel. Tive que explicar isso para as pessoas e elas não aceitavam”.

+ Veja os clipes do CD: ''Mnha vida Mudou'', de Perlla.
Ela está convicta que tomou a melhor decisão, declarando de render glórias a Jesus e testemunhar do seu amor por ele”. Com informações Extra e Yahoo e Gospel Prime.