Opinião de João Goulão -Chefe da OEDT- Sobre a Internação Forçada de Usuários de Crack

Foto: Observatório Europeu da Droga e Toxicodependência (OEDT) / Divulgação No início deste a...


Foto: Observatório Europeu da Droga e Toxicodependência (OEDT) / Divulgação

No início deste ano os estado do Rio de Janeiro e São Paulo numa atitude desesperada de acabar com o crescimento desenfreado de consumo de crack e com as cracolândias  aderiram ao  tratamento baseado na internação compulsória e involuntária dos dependentes químicos. Diante disso o chefe das agências de combate às drogas de Portugal e da Europa – e responsável por uma das políticas antidrogas mais respeitadas do mundo – João Goulão , questiona a eficácia da estratégia, mas pondera: o crack impõe um desafio mais difícil a ser superado, embora evite opinar sobre a política adotada no Brasil.
"A grande diferença é que o nosso problema principal era o consumo de heroína (em Portugal), e com a heroína nós dispomos de armas terapêuticas muito importantes, como a metadona. Enquanto que com o crack, ainda não dispomos de nenhum medicamento semelhante", afirmou o especialista, presidente do Observatório Europeu da Droga e Toxicodependência (OEDT), em entrevista ao Terra.. 
Desde que o Estado de São Paulo implantou um plantão judicial no Centro de Referência de álcool, tabaco e outras drogas (Cratod), à 40 dias, com juízes, advogados e representantes da Promotoria encarregados de autorizar a internação compulsória e involuntária de dependentes químicos, mediante recomendação médica. No primeiro mês de plantão, foram executadas 223 internações, das quais 206 foram voluntárias (as pessoas foram convencidas a aceitar o tratamento), 17 involuntárias (com a autorização da família) e nenhuma compulsória (quando não é necessária autorização prévia da família).
Goulão frisou em sua entrevista que houve uma ação conjunta, entre poder público, familiares de usuários e empresas que o apoiaram pois lá em Portugal, assim como no Brasil, não haviam apenas pessoas pobres viciadas em Heroína (que era a droga contra a qual lutava), mas sim muitos filhos de empresários e de pessoas poderosas e que por isso também se engajaram na luta, algo que ele não percebeu no Brasil, pois o brasileiro, como nós bem sabemos, ainda liga o consumo de crack a marginalização e a pobreza. A descriminalização do consumo de drogas, segundo Goulão, também foi um passo importante, pois o usuário deixou de ser visto como um criminoso.
"A internação compulsória funciona? A princípio, sou contra. Porque o internamento compulsivo é necessariamente limitado no tempo." João Goulão
Segundo Goulão o contato continuado com os profissionais de saúde, pela insistência em se ganhar essa a confiança através de pequenos passos. Não focando muito no objetivo de interromper o consumo, mas proporcionando formas de cuidarem um pouco, mesmo que esse consumo se mantenha  pode se uma boa condição prévia antes do fim do consumo da droga. Isso acaba por vir mais tarde, quando de fato as pessoas confiam que não vão ser humilhadas, não vão ser maltratadas, pelo contrário, quando elas percebem que esses agentes que as abordam nas ruas querem ajudá-las. Mas também diria que cada país tem que encontrar seu próprio caminho. Infelizmente, não há uma receita que seja possível exportar de um país para o outro. 
"Mas no Brasil, penso que os fenômenos das cracolândias estão ainda muito ligadas à pobreza e à marginalização, então não existe uma sensibilização transversal na sociedade, como ocorreu em Portugal."João Goulão
 O que mais me chamou a atenção na entrevista de João Goulão não foi a descriminalização do consumo de drogas ou sua posição a respeito da internação forçada, mas a sua percepção ao ver nós brasileiros tão hospitaleiros com nossos turistas, conhecidos como um povo quente, aprazível e alegre demonstrar tanta falta de amor pelo próximo, digo, nosso vizinho, conterrâneo, colega de escola, parente, colega de trabalho. Ficou muito claro pra mim pelo menos que, só funcionou em Portugal porque houve uma ação conjunta, houve uma sensibilização geral, uma consciência de que o problema era de todos. Falta isso no Brasil.

Fonte: TERRA 

COMENTÁRIOS

BLOGGER
Nome

1 Girl Nation agenda Alex e Alex aline barros Ana Nóbrega ana paula valadão anderson freire André e Felipe andré valadão Angola Anthony Evans Arianne artigos e estudos artistas Bekah Costa Bethel Music Bianca Toledo billboard Brandon Heath brasil news brenda Breno Tonon Britt Nicole Bruna Karla Building 429 canais cantor cristão Carrie Underwood Casey J cassiane Casting Crowns Chris Durán Chris Tomlin clipes Colton Dixon comédia Coral Kemuel Coral Resgate covers CPAD Crystal Lewis damares Dan Bremnes Daniela Araújo Danny Gokey Darlene Zschech Davi Sacer David Quinlan deitrick Haddon Delino Marçal destaques diante do trono dinheiro discopraise DJ MP7 DJ PV dn1 DNA LIVE downloads edificações Eduardo Schenatto Elaine Martins eletrônica Eli Soares em alta entrevistas esporte Evan Craft extras Eyshila famosos fashion fernanda brum Fernandinho FIC 2013 Filipe Lancaster Francesca Battistelli Gabriela Rocha Gallery Gisele Nascimento globo GOSPELFAIR Group 1 Crew Gui Rebustini guilherme ribeiro Hadassah Perez Heloisa Rosa Hillsong Hillsong United Hillsong Young & Free história hot INTERNACIONAL isadora pompeo Jamie Grace Jeremy Camp Jesus Culture Jimmy Needham Jonas Vilar Jotta A JOVENS Juninho Black Kari Jobe Katy Perry Kemuel Kirk Franklin Kleber Lucas lançamentos Laura Souguellis Lázaro Leandro Marques Lecrae Léo Brandão Leonardo Gonçalves letras Lex LIVROS looks mais tocadas Marcela Taís Marco Feliciano Mariah Gomes Mariana Ava Marsena Matheus Lazaretti MATHEUS MIRANDA Michael W. Smith michelle nascimento Michelle Williams mix mk music moda e estilo moda masculina Moriah Peters MUNDO MÚSICA músicas novas NEEDTOBREATHE netflix news Newsboys Nichole Nordeman Nívea Soares Nostalgia NOTÍCIAS NOVIDADES Oficina G3 Os Arrais Os Dez Mandamentos ouvir Pamela Para Curtir PARÁBOLAS Passion PC Baruk Pedras Vivas PENTECOSTAL Perlla PG Phil Wickham playlists POLÍTICA POP Pr Lucinho Pregador Luo Preto no Branco Priscilla Alcantara Rafaela Pinho recomendamos Record reggae Regis Danese religião dos famosos Renascer Praise RESENHAS DE CD'S rock Royal Tailor Samuel Mariano SAÚDE shirley kaiser Silas Malafaia Skillet Som Livre sony music Soraya Moraes Ta na Bíblia Tasha Cobbs tech TECHMAIS Testemunhos Thalles Roberto Tiago Mattos TobyMac Ton Carfi Tonzão TOP Cristão top semanal top10 Travis Greene Trazendo a arca trending Tricia Brock Troféu Promessas TV e Cinema TWICE V. Rose versões VÍDEOS Vitor Kivitz Voz da Verdade x-trend youtubers
false
ltr
item
Ligado no Gospel - notícias gospel, música, entretenimento e mais: Opinião de João Goulão -Chefe da OEDT- Sobre a Internação Forçada de Usuários de Crack
Opinião de João Goulão -Chefe da OEDT- Sobre a Internação Forçada de Usuários de Crack
http://2.bp.blogspot.com/-u1vgf6URWE4/UTHtu0PUY7I/AAAAAAAAAVw/aJMMAt0iLuk/s1600/joaogoulao.jpg
http://2.bp.blogspot.com/-u1vgf6URWE4/UTHtu0PUY7I/AAAAAAAAAVw/aJMMAt0iLuk/s72-c/joaogoulao.jpg
Ligado no Gospel - notícias gospel, música, entretenimento e mais
http://www.ligadonogospel.com/2013/03/opiniao-de-joao-goulao-chefe-da-oedt.html
http://www.ligadonogospel.com/
http://www.ligadonogospel.com/
http://www.ligadonogospel.com/2013/03/opiniao-de-joao-goulao-chefe-da-oedt.html
true
4004564134977374432
UTF-8
Nenhum post encontrado Veja mais... Ver Tudo Reply Cancel reply Delete By Home PÁGINAS POSTS Veja mais... RECOMENDADOS PARA VC! DESTAQUES EM ARQUIVO PROCURAR TODOS OS POSTS Nada encontrado! VOLTAR PRA HOME Domingo Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb Janeiro Fevereiro Março Abril Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro Novembro Dezembro Jan Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov Dez agora mesmo 1 minute atrás $$1$$ minutos atrás 1 hora atrás $$1$$ horas atrás Ontem $$1$$ dias atrás $$1$$ semanas atrás mais de 5 meses atrás Seguidores Seguir ESTE CONTEÚDO É PREMIUM Compartilhe para desbloquear Copiar todo o Código Selecionar tudo copiado para sua área de transferência Can not copy the codes / texts, please press [CTRL]+[C] (or CMD+C with Mac) to copy