Jean Wyllys e Silas Malafaia se enfrentam publicamente


Uma discussão pública e indireta entre o pastor Silas Malafaia e o deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) vem acontecendo no Twitter desde a noite de ontem.

O bate-boca virtual começou com uma queixa de Malafaia sobre a postura da militância homossexual: “Será que os ativistas gays vão chamar o novo papa de homofóbico? Ele é contra o casamento gay. O deputado Jean Wyllys chama os cristãos de doentes. A imprensa não diz nada. Chame um gay de doente, a imprensa… Ainda querem mais direitos”, escreveu o pastor.

Silas Malafaia explicou que se referia a uma matéria publicada pelo Jornal do Brasil, que relatava palavras usadas pelo deputado e ativista Wyllys para se referir a evangélicos: “[É uma] fala do Jean esta postada no Jornal do Brasil de 2011”

twitter silas malafaia

Minutos depois, usando letras maiúsculas, o líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo voltou ao assunto, rebatendo acusações de homofobia: “Homofobia é uma doença, classificada na psiquiatria, uma aversão ao ponto de querer matar e espancar um homossexual. Um cristão nunca faz isto. Chamar todo mundo de homofóbico é coisa de ativistas gays e seus amiguinhos da imprensa, que não suportam evangélicos. Nosso estilo de vida incomoda, nossa vida denuncia o pecados deles. Xingam, difamam e etc. Não adianta chorar, ninguém detém a igreja de Cristo”.

No início desta tarde, o deputado Jean Wyllys passou a responder as críticas feitas por Silas Malafaia: “O vendilhão do templo que se diz psicólogo está tentando me difamar para ajudar seu colega deputado que está na presidência da CDHM”, escreveu, fazendo referência ao tumultuado início de mandato do pastor Marco Feliciano à frente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados.

A artilharia de Wyllys permaneceu voltada para o pastor Silas Malafaia: “O vendilhão do templo boquirroto que se diz psicólogo sabe como jogar sujo com seu dinheiro, mas não é imune à Justiça: difamação é crime! E como já disse, não me espanta ver o vendilhão mentir descaradamente a meu respeito. Espanta-me haver gente compartilhando suas mentiras! Que os fiéis do vendilhão cujos dízimos o tornaram um dos homens mais ricos do Brasil acreditem nas mentiras dele eu até entendo: fé cega! Mas pessoas que não são fiéis do vendilhão tampouco crentes compartilhando as mentiras desse canalha eu não entendo, sinceramente”, disse o deputado.

Valendo-se de xingamentos para se referir ao pastor Malafaia, Jean Wyllys criticou o hábito que internautas tem de retransmitir informações sem antes conferi-las: “Canalhas difamadores se valem do hábito das pessoas em rede de não checarem fontes e de passarem lixo adiante para terem êxito em sua ação! Eu espero que a vida com pensamento (aquela que leva a pessoa a questionar a fonte do que lê) possa prosperar e vencer nas redes sociais… Do contrário, só restará a barbárie, a estupidez e a histeria de massa que leva ao compartilhamento de todo tipo de mentira, calúnia e lixo”.

twitter jean wyllys

Na sequência, Wyllys acusou o pastor Silas Malafaia de manter seu site no ar com recursos que viriam dos dízimos dos fiéis: “Imagina se um site cujo título é ‘Verdade Gospel’ e que é mantido com o dízimo poderia trazer alguma verdade sobre minha pessoa! Nunca! É grande o incômodo dos vendilhões que lucram com a homofobia ao me ver negando, em falas e ações, suas mentiras sobre a homossexualidade. O fato de eu ajudar, com meu exemplo, a aumentar o estima pública em relação à homossexualidade prejudica os negócios dos vendilhões”, afirmou Jean Wyllys.

Via Gospel +

DEIXE SEU COMENTÁRIO ()