Feliciano e Jean Wyllys negam autoria de frases que circulam na internet

Diversas imagens com frases racistas supostamente ditas pelo deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) circulam pelo Facebook desde que e...

Diversas imagens com frases racistas supostamente ditas pelo deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) circulam pelo Facebook desde que ele foi indicado e eleito como presidente da Comissão de Direitos Humanos. Não demorou muito para que frases com dizeres contra o cristianismo fossem atribuídas ao também deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ).
 
As frases chocam os leitores que prontamente compartilham estes conteúdos para seus amigos e isso acaba alcançando milhares de pessoas. Com tanta visibilidade os deputados usam suas assessorias para negarem tais frases e acusam “a oposição” de plantar tais inverdades.
 
A oposição no caso de Feliciano seriam os partidos PT, PCdoB e PSOL, do qual Jean Wyllys faz parte. Desde que o pastor evangélico foi indicado a CDHM ele tem sido acusado de racismo e homofobia por pessoas desses partidos, que também lideraram protestos contra o deputado evangélico em diversas cidades brasileiras.
A frase interpretada como racismo fala de uma interpretação teológica que diz que os africanos são descentes de Canaã, o neto de Noé que foi amaldiçoado. Feliciano já explicou seu ponto de vista e deixa claro que na mensagem ele não fala sobre negros, até por ser um afro-descendente.
Já suas declarações sobre a união de pessoas sobre o mesmo sexo também são explicadas por ele que se baseia na Bíblia para não ser a favor dessas relações. Até mesmo o jornalista da Revista Veja, Reinaldo Azevedo, saiu em defesa do deputado evangélico para dizer que o simples fato de não concordar com tais práticas não quer dizer que ele seja homofóbico.
O deputado federal Jean Wyllys, o primeiro parlamentar assumidamente homossexual e defensor das causas da comunidade LGBT, também explica que não falou contra cristãos e tão pouco defendeu a pedofilia.
 
Pesquisas rápidas no Google nos levam a blogs como o Mídia Sem Máscara que publicou em 2011 um e-mail supostamente escrito pelo recém empossado deputado se dirigindo a Olavo de Carvalho e fazendo a afirmação exposta nas imagens que estão sendo compartilhadas no Facebook sobre a liberdade sexual das crianças.
O mesmo blog conseguiu explicar, isso em julho de 2012, que o e-mail não partiu de Jean Wyllys e que fora falsificado, precisando então haver uma ratificação para negar as primeiras matérias que foram feitas sobre este caso.
 
Danos de imagem
 
Os usuários das redes sociais talvez não saibam, mas as leis brasileiras punem quem pratica o crime de injúria e difamação. Em seu Twitter Jean Wyllys chega a comentar que pretende colocar na cadeia quem tem espalhado tais boatos sobre sua pessoa.
“Assim como conseguimos pôr na cadeia os criminosos que alimentavam o site fascista e ameaçador ‘Silvio Koerich’, colocaremos esses também!”
Wyllys também postou uma nota explicando de onde partem tais acusações em sua coluna no portal IG dizendo que elas partem de evangélicos.
Feliciano também está certo de que querem desmoralizá-lo junto à sociedade brasileira já que ele assumiu a comissão que tinha ligações diretas com o movimento LGBT. Os últimos 16 anos a CDHM foi usada para repassar verbas para ONGs e aprovar leis e emendas que oferecem direitos civis para homossexuais.
O deputado evangélico afirmou em entrevista que está disposto a debater esses temas, mas que também estará incluindo na pauta da comissão outros assuntos também pertinentes aos Direitos Humanos e Minorias.
 
Reprodução: Ligado no Gospel: www.ligadonogospel.com /// Via: Gospel Prime - Fotos : Internet - Autora: Leilane Lopes.  Ao reproduzir o conteúdo, cite as fontes de reprodução e criação. Todos os direitos reservados ao autor da postagem, Não pode ser usado em fins comerciais sem prévia autorização do autor.