Corintianos que estão detidos na Bolívia são evangelizados

Os 12  Corintianos   detido após o jogo   do Corinthians contra o  San José, na Bolívia, no ultimo dia 20 por conta da morte do garoto  K...

Os 12 Corintianos detido após o jogo   do Corinthians contra o San José, na Bolívia, no ultimo dia 20 por conta da morte do garoto Kevin Beltrán Espada, de 14 anos, que foi atingido por um sinalizador disparado pela torcida Alve-negra  continuam presos em Oruro, onde aguardam seus julgamento.
Porem, pouco mais de uma semana depois, tiveram mudanças em sua rotina na cadeia. A maior parte do tempo ficam em duas pequenas celas, seis pessoas em cada uma.  Alguns se aventuram a jogar futebol e vôlei com os outros detentos (alguns  se sentem em casa), dizem que não são mais ameaçados como eram quando chegaram à prisão.
Segundo a revista Veja que teve acesso aos presos, relatou que diariamente dois membros da torcida organizada que ficaram na cidade para acompanhar o caso, levam comida para os brasileiros.  Eles continuam num local separado, com outros presos bolivianos. 
“Esses caras estão jurados de morte. Se descerem lá para o pátio central serão esfaqueados na certa”, disse Fabio Neves Domingos, um dos corintianos detidos.
Mas a principal mudança são os cultos que ocorrem diariamente graças a um casal de missionários evangélicos locais que vão visita-los. Além de levar bolo e café, eles conversam individualmente com os torcedores, leem passagens bíblicas e fazem orações. 

Fonte: Veja