Polícia afirma que explosão em igreja evangélica pode ter sido “ataque terrorista”

Na manhã de 30 de janeiro, um botijão de gás explodiu dentro de uma igreja evangélica no Bairro Milionários, Região do Barreiro, na capi...

Na manhã de 30 de janeiro, um botijão de gás explodiu dentro de uma igreja evangélica no Bairro Milionários, Região do Barreiro, na capital mineira. O galpão onde funcionava a Igreja Batista Santuário da Adoração ficou parcialmente destruído, e a explosão quase matou o funcionário de uma operadora de TV a cabo que estava dentro de um carro parado na rua.
A Polícia Civil está trabalhando nas investigações com a possibilidade de a explosão ter sido um ataque contra o templo, pois durante a perícia no local foi descoberta uma inscrição que diz: “Mate a Igreja”, pichada em uma das paredes que não foi destruída pela explosão.
De acordo com o jornal Estado de Minas o sargento Vinícius Alcântara, do 41º Batalhão, contou que há dois anos começou uma onda de ataques a igrejas do bairro, o que reforça a teoria de se tratar de um ataque com motivações religiosas contra a igreja.
- Há um terrorismo e várias igrejas foram pichadas com a mesma ameaça. Muitas foram danificadas, tiveram as portas pichadas ou foram furtadas – disse o militar.
Outros dados levantados durante a perícia também ajudaram a reforçar essa ideia, conforme explicou o tenente Paulo Henrique Firme, do 1º Batalhão de Bombeiros Militares.
- O vazamento por si só não gera explosão. Tem que ter uma fonte de ignição e a igreja estava fechada no momento. Não sabemos realmente o que provocou a explosão. – explicou o bombeiro, que acionou a perícia e a Polícia Civil para abertura de inquérito.
Ele explicou ainda que um curto-circuito ou um cigarro aceso deixado no local pode ter causado a explosão, que foi de grande intensidade pelo fato de o gás que vazou ficar confinado no ambiente fechado da cozinha.
Ligado no Gospel / Fonte : Gospel+