Dell é vendida por US$ 24,4 bilhões e fecha capital

A Dell anunciou oficialmente nesta terça-feira seu fechamento de capital em um acordo de US$ 24,4 bilhões. Após semanas de especulações...


A Dell anunciou oficialmente nesta terça-feira seu fechamento de capital em um acordo de US$ 24,4 bilhões. Após semanas de especulações, a companhia deixa de operar no mercado de ações de capital aberto e passa a mãos privadas. Cada acionista da empresa receberá US$ 13,65 por cada ação da Dell que possui. O preço representa um prêmio de 25% sobre o valor de fechamento do papel da companhia em 11 de janeiro, a US$ 10,88.
O negócio foi financiado por um fundo liderado pelo CEO da companhia, Michael Dell, e é formado pelo fundo de investimentos Silver Lake, além de um empréstimo de US$ 2 bilhões da Microsoft, que fornece seu software Windows para computadores da Dell. O negócio teve também o financiamento de quatro bancos.
Conversas sobre a operação vieram a público pela primeira vez em 14 de janeiro, embora tenham começado no fim de 2012. Michael Dell já havia reconhecido que considerava a possibilidade de fechar capital desde 2010.
"Acho que a questão chave aqui é se os acionistas aprovarão o acordo, porque praticamente não há prêmio em relação ao valor a que são negociadas as ações", disse o analista Shaw Wu, do Sterne Agee. O papel da Dell tinha alta de 0,9% a US$ 13,39 dólares às 14h44, no horário de Brasília.
Cedendo fatia de mercado
A Dell tem perdido gradualmente fatia de mercado para rivais como a Lenovo e está enfrentando dificuldades para reacender o crescimento, apesar dos esforços de Michael Dell nos cinco anos desde que ele recuperou o controle da companhia que fundou em 1984, após um breve hiato em que a sorte da empresa minguou rapidamente.
Enquanto analistas dizem que a Dell pode ser mais ágil como uma companhia de capital fechado, a empresa ainda terá de lidar com as mesmas condições de mercado difíceis.
"Essa é uma oportunidade para que Michael Dell seja um pouco mais flexível em sua gestão da empresa", disse o analista Shebly Seyrafi, do FBN Securities. "Isso não exclui o fato de que eles enfrentarão desafios no mercado de PCs, como enfrentavam antes".
O vice-presidente de Finanças da Dell, Brain Gladden, disse que a estratégia da companhia continuará "de maneira geral, a mesma" após a conclusão da operação, ao mesmo tempo reconhecendo que uma recuperação exigirá mais tempo e mais investimento.
Com informações do Portal Terra